As melhores iscas para a pesca de praia

As opções de iscas naturais para esta modalidade são variadas, mas umas dão mais certo que outras em praticamente todo o Brasil

Vladimir Ferreria (autor da matéria) é um especialista no assunto pesca de praia

Existem certas iscas para a pesca de praia que podem ser consideradas infalíveis. Confira uma relação e um detalhado descritivo de cada uma delas!

Camarão

Esta é, sem dúvida alguma, a mais utilizada. Sendo assim, nada melhor que começar esta abordagem por ela, dando algumas dicas importantes, desde a sua escolha na hora de comprar, preparação, armazenamento e também algumas maneiras de iscar.

Exatamente por conta da extensa costa marítima do nosso País, existe uma grande variedade de espécies. A mais comum de ser encontrada e também a mais em conta é o sete-barbas. 

Para comprá-los, sempre vou aos entrepostos ou nas colônias de pescadores, procurando conseguir o mais fresco possível, que normalmente ocorre bem cedo ou no final do dia.

Para saber se eles estão realmente frescos, basta observar a coloração, brilho e a aparência do “lote”. Fique atento: em alguns lugares, costumam fazer o que eu chamo de montinho, que é deixar os mais frescos e vistosos em cima, deixando por baixo as sobras dos dias anteriores. Infelizmente esta pratica é comum. 

O camarão pode ser iscado de diversas formas. Pode ser descascado, e iscado em filé, pedaços, com casca sem cabeça ou inteiro. Para cada situação e espécies de peixes devemos fazer a opção pela forma de isca-los. Peixes recifais gostam mais do camarão com casca. 

O camarão pode ser considerado a “isca universal” da pesca em água salgada

Corrupto

No quesito eficiência e versatilidade é a melhor de todas as iscas, na minha opinião, pois ela captura praticamente todos os peixes que frequentam as nossas praias. 

O corrupto é um crustáceo encontrado em praticamente toda a costa brasileira, basicamente em praias rasas, com grande faixa de areia fina e compacta, que sofrem bastante influência das marés, sendo possível encontrar apenas na vazante e nas marés baixas. 

O animal pode ser utilizado vivo, congelado in natura ou desidratado.Porém é uma isca extremamente exigente, no que diz respeito a sua conservação, preparação e para iscar.

Uma grande vantagem é que eles podem ser capturados pelo próprio pescador. Atualmente eles são encontrados a venda congelados em algumas lojas de pesca e pontos de venda de iscas nas cidades litorâneas. 

Caso estejam vivos, podem ser presos ao anzol, esticados ou dobrados. Para isso, sempre recomendo o uso do fio elástico para pesca. Mesmo assim, isto não permite arremessos muito longos, pois facilmente se rompe e sai do anzol. 

Eles também podem ser utilizados desidratados com a ajuda de sal grosso, principalmente os vermelhos. Eles ficam mais firmes e podem ser iscados da mesma forma que os vivos. Além de poder ser arremessados um pouco mais longe. Outra forma bastante eficiente de iscá-lo desidratado é cortando a sua cabeça e o rabo. Nesta situação, utilize apenas o meio (parte gelatinosa). Desta maneira, ele pode ser utilizado inclusive nos arremessos mais longos.

O corrupto é uma das iscas mais populares na pesca de praia pelo Brasil

Tatuíra ou tatuí

É outro crustáceo que tem como habitat preferido as praias de tombo em que a areia é mais grossa e fofa. Também pode ser encontrado em grande parte do país.

Outra grande vantagem é que nós mesmo podemos capturá-la. Para isso, uso um puçá apropriado.

Para iscá-la eu retiro com cuidado a casca das costas e corto a sua cavadeira. Então, transpasso o anzol e amarro com fio elástico, sem apertar muito, deixando a ponta do anzol exposta. Neste caso eu não cravo o anzol, pois ela é muito mole, apenas encosto o anzol e faço a amarração.

Na pesca de praia, a tatuíra costuma atrair diversas espécies. Destacaria os pampos, betara (papa-terra) e espécies recifais — entre elas as cobiçadas miraguaias. É um peixe muito brigador e que atinge tamanhos impressionantes.

Esta é uma isca que o próprio pescador pode capturá-la no local onde vai pescar

Sarnambi

Esta é mais uma grande opção de isca, também encontrada em diversas regiões, principalmente no Sudeste e Sul do país. Da mesma forma que as anteriores, ela é eficiente e versátil. Normalmente é encontrada no mesmo tipo de praia que a tatuíra, praias de tombo e areia grossa.

É um molusco que vive dentro de conchas bivalves. Ele pode ser utilizado sem a concha ou com ela quebrada. 

Quando a utilizo, costumo colocar umas três de cada vez no anzol. Também é muito eficiente para diversas espécies que costumam ficar mais próximas a linha d’água.

Via de regra, o grande segredo para aumentar a eficiência das iscas é a forma de iscar. Por isso, procure sempre deixar a ponta do anzol exposta, e a utilização do fio elástico, que minimiza o problema de queda durante os arremessos. 

Esta é uma espécie de molusco muito encontrada nas regiões Sul e Sudeste