0   +   5   =  

Sete curiosidades sobre o tucunaré

Uma das espécies mais procuradas pelos brasileiros tem suas peculiaridades; confira!

A versão de que tucunaré significa “amigo da árvore” é contestada. A espécie é uma das mais queridas no Brasil

Confira sete curiosidades sobre o tucunaré!

1 – Amigo da árvore? Será? Alguns acreditam que o significado de tucunaré seja “amigo da árvore”. No entanto, de acordo com o pescador e ambientalista Domingos Bomediano, esta definição estaria equivocada. Na verdade, segundo ele, o peixe se assemelha à palmeira “tucum”. Por isso também teve a designação tupi de “semelhante ao tucum”.

2 – Os tucunarés são encontrados em praticamente todo o Brasil. Apesar de em alguns estados, como o Rio Grande do Sul, terem pouquíssimos relatos de capturas. Os estados da região Norte e Nordeste são os que possuem as maiores espécies, como açu e pinima. Enquanto que os do Sudeste e Centro-Oeste possuem os “populares” azul e amarelo.

3 – Os tucunarés são considerados os grandes responsáveis pela disseminação das iscas artificiais no Brasil. Isso se deu porque são predadores agressivos. Eles habitam locais de águas tranquilas, como lagos de hidrelétricas e represas nas regiões Sudeste e Centro-Oeste. 

4 – A temporada de pesca do tucunaré-açu começa em setembro e termina em abril no Amazonas. O estado recebe milhares de visitantes (sendo 95% oriundos dos EUA). Os estrangeiros injetam quase R$ 20 milhões na economia local todos os anos, segundo a Amazonastur.

5 – O tucunaré-açu é um dos mais cobiçados por ser o maior de todos os tucunarés. É também um predador que exige muita habilidade e um bom equipamento para ser capturado. O recorde, segundo a IGFA, é de um exemplar de 13.19 kg pescado em Santa Isabel do Rio Negro. O autor foi Andrea Zacherrini, em 2010.

6 – Além do Amazonas, outros dois locais muito visitados para a pesca aos tucunas é o Lago de Serra da Mesa, em Goiás, e o Lago do Peixe Angical, em Tocantins. No entanto, nestes points é o tucunaré-azul o protagonista. 

7 – O recorde do tucunaré-azul está empatado, com dois exemplares de 4.54 kg. Um pescado no Lago do Peixe, outro em Serra da Mesa.