Isca grande, peixe grande? Nem sempre!

Uma das máximas faladas por muitos pescadores não funciona muitas vezes. Por que?

Existe uma máxima entre pescadores: “isca grande, peixe grande”. Mas, ainda que não tenha percebido, o pescador não deve levar esta afirmação sempre em conta para ter certeza de que irá conquistar um troféu. Por que? 

Um peixe pequeno pode atacar uma isca grande. Por uma questão de oportunidade, um predador irá atacar e não vai desperdiçar uma oferta de alimento. 

Outro ponto: dependendo da época e da oferta de alimento, um peixe grande também pode optar por uma “presa pequena”. Logo, uma artificial pequena, ou até mesmo uma  isca viva mais discreta podem sim atrair um troféu faminto. 

O pescador deve ter uma vasta oferta de iscas à disposição para descobrir o que o peixe deseja

A afirmação a respeito da isca volumosa faz sentido porque um peixe maior, por precisar de mais calorias, vai comer mais. Ele também não se intimida e usa de sua experiência para encontrar um alimento mais farto. 

Uma boa oportunidade para empregar iscas artificiais maiores é quando o pescador faz arremessos em pontos em lugares abertos, com pouca estrutura, a fim de chamar a atenção de algum predador e encontrar o ponto de ação.