5   +   6   =  

Brumadinho: MP sugere proibir a pesca no Rio Paraopeba

A recomendação se dá por conta da pluma de lama contaminada que castiga a região

O Instituto Estadual de Florestas, de Minas Gerais, recebeu a recomendação do Ministério Público (MPMG) de proibir a pesca no Rio Paraopeba e nos seus afluentes. A região foi afetada pelo desastre da Barragem de Brumadinho (MG).

Vale destacar que a pesca está proibida no momento por conta da piracema – o período de reprodução dos peixes. A recomendação sugere que continue. Pelo menos até uma equipe técnica qualificada consiga acompanhar o monitoramento dos pontos de mortandade de peixes.

A pluma com rejeitos que vazaram após rompimento da barragem da mineradora Vale já percorreu mais de 98 km. Já se encontra na altura do município de São José da Varginha (MG).

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) divulgou um comunicado orientando a população a não pescar nem consumir seus peixes e a manter distância de 100 metros das margens do Rio Paraopeba. Também recomendou não utilizar sua água bruta para qualquer finalidade. O comunicado levou em conta resultados preliminares das análises que mostraram os riscos à saúde humana e animal.

A lama já percorreu quase 100 km desde a barragem rompida em Brumadinho (MG)