0   +   6   =  

Seis sintomas de um pescador imprudente

Confira se você comete alguns deles e mude imediatamente para evitar acidentes e contratempos

Seis sintomas de um pescador imprudente:

1- Não respeita as cotas de pescado:

Se não pratica o pesque-e-solte, o pescador deve cumprir com a quantidade de peixes permitida para o abate do local onde estiver. Caso contrário, é um infrator e está sujeito à multa e à apreensão de equipamentos.
 
2- Não se preocupa com Licença de Pesca:

Apesar de todos os problemas para a emissão do documento definitivo da Secretaria de Pesca, existem meios para se livrar da multa e comprovar que está licenciado. O jeito mais simples é verificar se existe licença local (municipal ou estadual) na região onde estiver.

3- Não respeita o companheiro: 

Para muitos, não existe pior pescador que o fominha. Respeite o local de arremesso, faça fotos e recolha as linhas no momento da “briga alheia”. A parceria na pesca forma uma amizade para toda a vida. Ainda mais se houver ligação familiar, como pai e filho.

4- Não é educado com o guia:

Caso você não concorde com o guia de pesca, seja gentil e lembre-se que ele está ali para trabalhar e não para se divertir. O contratado fará de tudo para agrada-lo e por ser conhecedor do local de pesca terá sempre vantagens e truques na manga para conseguir o peixe tão desejado. 

5- Pesca embriagado:

Trata-se do maior sintoma de que você é um pescador imprudente! Mesmo que esteja se divertindo, pescaria envolve água e risco de afogamento. Se vai conduzir a embarcação, pior ainda. Deixe para comemorar as capturas num momento apropriado.

6- Não revisa o equipamento:

Todo pescador deve fazer um check list do que falta para a pescaria, não apenas da tralha, mas de produtos de primeiros socorros. Deve checar as condições das linhas, dos passadores das varas, a lubrificação da carretilha e do molinete. Afiar o anzol e a garateia também é ser prudente.  

Todo pescador que se preze deve ter cuidados para evitar acidentes graves e punições