3   +   1   =  

Recorde do pintado completa 19 anos, mas já poderia ter sido superado

Exemplares maiores já foram capturados na mesma região; porém não houve procura para homologação

Por Lielson Tiozzo

O recorde do pintado completa 19 anos neste sábado, 16 de fevereiro. De acordo com os registros da IGFA, o maior exemplar capturado foi de 53,5 kg, no Rio Paraná, em Corrientes (Argentina). Este peixe rendeu também ao pescador “Joao Neto” um recorde além da categoria All Tackle. Ele é também recordista na categoria linha de 50 lb.

Poucas informações são encontradas sobre esta façanha. No entanto, existem diversos relatos de capturas de peixes mais pesados. E na mesma região de Corrientes, no Rio Paraná. O editor especial da Pesca & Companhia, Pepe Mélega, é testemunha. Em 2004 ele mesmo capturou um exemplar maior, o qual mediu impressionantes 1,98 m de comprimento e 1,02 m de diâmetro medido logo atrás das nadadeiras peitorais.

“Não pesamos. Tentamos fazer um trapézio com os remos. Mas, infelizmente, quebrou uma balança que resistia até 60 kg”, conta.

O peixão não entrou no processo de homologação, porque à época era necessário abater o exemplar candidato. “A intenção era soltá-lo”, lembra Pepe. Naquele dia, ele também estava no Rio Paraná, em Ita Ibaté, também em Corrientes. O guia era Horácio Salazar.

Mais candidatos

Outros grandes exemplares foram fisgados recentemente. Pepe conta que já presenciou capturas de peixes de 1,92 m. Em 2016 houve repercussão na mídia local de um surubim pintado com supostos 60 kg pescado em Yahapé. Mas em nenhum caso houve procura pela homologação.

“É muito difícil pesar um peixe deste tamanho, respeitando as regras da IGFA. Como a intenção é preservar e na região existe a orientação do pesque-e-solte, existe todo um cuidado”, sugere o editor.

No entanto, vale lembrar que desde 2012, na mesma região, o Paraguai liberou a matança. O pintado é dos peixes de maior valor comercial. “Isto deve complicar seriamente a busca pela quebra deste recorde”, aponta Pepe.