5   +   1   =  

O raro double de piraíbas do Rio Araguaia

Confira o emocionante relato da captura do double de piraíbas

Por Sebastião Pegoraro – Carocinho

Esta história não começa agora, mas em 2006, quando passei a me dedicar intensivamente a captura da piraíba.

Foram 10 anos para aprender um pouco mais sobre esse peixe. Ainda na época do ensino médio, passei dois anos saindo praticamente toda sexta-feira de Goiânia para ir a Luiz Alves (550km), voltando no domingo porque na segunda já tinha aula.

Fiz diversos amigos pelo Araguaia, alguns que conhecia via internet e acabava trazendo para pescar comigo. Entre eles o grande amigo Tatinha, que se tornou um dos maiores guias e conhecedores do Araguaia.

Além dos grandes peixes de couro, a região é famosa pelo bonito por do sol

Outra boa amizade feita foi com o carioca Heraldo Pamplona. Logo na primeira vez, se apaixonou pelo lugar e não voltou mais para o Rio de Janeiro. Se mudou para o Centro-Oeste e construiu uma Pousada em Luiz Alves, recebendo turistas que procuram especificamente os grandes bagres.

Durante os últimos anos, Heraldo vinha contando as suas piraíbas capturadas, uma espécie de “tradição” entre os pescadores dessa região. Quando ele estava com 90 piraíbas capturadas, combinamos que quando ele chegasse ao número 99, eu sairia de Goiânia e iria para Luiz Alves para tentarmos capturar o peixe número 100.

Aqui começa tudo!

Era uma quarta-feira, acordei com uma vontade inexplicável de ir até o Araguaia. Não para pescar, mais simplesmente para estar lá, ver o rio, conversar com as pessoas e sentir a energia daquele lugar maravilhoso.

Curti dois dias no Araguaia, fazendo churrasco, piscina, porém não havia pescado até então.

Quando ia voltar, Tatinha e o Heraldo me ligaram: “Estamos na porta de Luiz Alves, vou aí no porto buscar você.”

Na mesma hora avisei meus amigos que estavam em casa que iríamos perder uma horinha para pescar. Detalhe: eles nunca tinha pescado na vida.

Saímos 10h30 e paramos em frente a cidade. Heraldo estava com 97 piraíbas no currículo, e nem passava pela cabeça o que iria acontecer nas próximas horas.

Com menos de 10 minutos, uma das varas abaixou. Era um filhote pequeno que atacou um piau.

O primeiro peixe foi este filhote na “porta” de Luiz Alves

A emoção foi grande, especialmente por estarmos a cerca de 10 minutos de Luiz Alves. Fizemos diversas fotos, comemoramos e fizemos a soltura, inteirando agora 98 exemplares.

Quase na hora de ir embora

Insisti para que soltássemos as linhas novamente e ali começava o ápice da pescaria.

Menos de 10 minutos depois, a vara do Heraldo desceu e a carretilha começou a perder muita linha. Já nessa primeira corrida sabíamos que era um peixe grande.

Cerca de 30 segundos depois da fisgada, todos gritaram: “olha a vara, é um double”.

Olhei a minha carretilha e ela também perdia muita linha. Imaginei que ambas estavam enroscadas uma na outra. Quando olhei para as linhas, cada uma apontava para um lado. Estava ali o raríssimo doublé de piraíbas.

Estávamos em uma área com pouco enrosco e com um guia experiente – tudo perfeito para uma briga deliciosa.

O exemplar do Heraldo brigou a uma distância maior do barco. Já a minha permaneceu por bastante tempo brigando em baixo do barco.

Momento histórico

Depois de muitos minutos brigando, o meu peixe apareceu primeiro. Alguns minutos depois, o segunda peixe resolveu aparecer.

Gritos? Foram muitos! Estavam ali, na nossa frente, dois exemplares de aproximadamente dois metros cada.

Quando tem que acontecer, as coisas acontecem. Fomos privilegiados em tirá-las em uma praia de água corrente.

O manejo de dois peixes desse tamanho é complicado. Porém, a equipe tinha vasta experiência e foi tudo muito tranquilo.

Fisgamos os peixes por volta de 12h50 e soltamos elas por volta de 13h30 – nesse período brigamos, tiramos fotos e oxigenamos ambos peixes.

Com este double, Heraldo chegou ao número de 100 piraíbas fisgadas

Você se lembra da contagem?

Com o dublê o amigo Heraldo, as 98 foram para 100 piraíbas – um momento inesquecível.

Estar presente com Tatinha nessa 100 ª piraíba de um amigo que eu trouxe para o Araguaia, com certeza é um dos momentos mais emocionantes da minha vida, ainda mais por saber que se tratava do maior double de piraíbas já registrado do mundo.

Mais informações
Pousada Rei das Piraíbas: (62)99694-2769
www.pousadareidaspiraibas.com.br

Guia de Pesca Tatinha: (62) 99908-6617