1   +   3   =  

Você sabia? Linha de monofilamento não era aceita para recorde de peixe

Regra, no entanto, foi alterada há 70 anos pela IGFA e “turbinou” o número de recordes

A linha de monofilamento de nylon ou de materiais similares não era aceita para fins de homologação de recorde de peixe pela IGFA. A entidade mudou as regras em 1949, dez anos depois de sua fundação nos Estados Unidos, para poder aumentar a quantidade de recordes.

De acordo com a IGFA, já naquela época existiam muito mais pescadores acostumados com o monofilamento do que com linhas de algodão, as dacrons. Entre 1939 e 1949 as categorias de linha eram baseadas em resistências conforme a espessura da dacron. Com a mudança, surgiram as categorias baseadas em libras, como 12, 20, 30…

Atualmente o monofilamento ganhou a concorrência e às vezes a parceria da multifilamento e da linha de fluorcarbono. Estes materiais são aceitos para fins de recorde, desde que cumpram uma série de regras.

Já o dacron é empregado na pesca comercial, em alguns casos na oceânica e principalmente na submarina. O backing de fly também é feito com este material.

O monofilamento é um dos materiais mais empregados nas pescarias pelo mundo todo