2   +   5   =  

Contaminação mata 40 toneladas de tilápia em piscicultura do Rio Tietê

Segundo empresário, prejuízo supera R$ 1 milhão. Grupo SOS Nosso Tietê cita que fenômenos oriundos da poluição são constantes na região

Por Lielson Tiozzo

Uma mudança repentina da cor d’água teria sido a causa da morte de 40 toneladas de tilápias de uma piscicultura no Rio Tietê. O incidente provocou um prejuízo estimado em mais de R$ 1 milhão, segundo o empresário Walter Cícere.

Os 100 tanques redes afetados estavam instalados no Rio Barra Mansa, um braço do Tietê, entre Sales e Mendonça (SP). A Pesca & Companhia apurou que a mudança da cor d’água havia ocorrido já na terça-feira, mas apenas na manhã de quarta-feira, 10, que os peixes amanheceram mortos.

“Provavelmente este incidente foi causado por algum derramamento tóxico na água”, explica o coordenador do grupo SOS Nosso Tietê, Wagner Casadei.

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) enviou técnicos para o local e fez coletas de amostras d’água. O laudo da investigação deve sair em 30 dias.

De acordo com Casadei, além do acidente, o Tietê tem sofrido com a eutrofização. Trata-se de um processo de proliferação de algas e plantas aquáticas, provocadas pela concentração de nutrientes como nitrogênio e fósforo. Isto prejudica a navegação, afasta os peixes e afeta o turismo na região.

Um projeto para conter o derramamento de poluentes deve ser apresentado pela SOS Nosso Tietê a Cetesb em breve.

As 40 toneladas de peixe morreram numa piscicultura que atua na região do Rio Tietê (Reprodução TV Tem)