4   +   9   =  

Pescaria de robalo só no plug

A verdadeira escola da pesca da espécie com iscas artificiais está nesta modalidade

Quando um pescador mais novo pensa em pescaria de robalo, talvez já associe às iscas artificiais mais modernas. Já os mais experientes podem fazer relação ao camarão vivo e depois às iscas artificiais de meia água.

Anos atrás, os mais experientes lembram que existiam poucas opções de iscas artificiais para pescar os robalos nos canais, como o de Bertioga (SP). Mas foi graças ao emprego dos plugs e da diversidade de “trabalhos” possíveis com ele que surgiram novas iscas. O mercado foi atendendo à demanda e desenvolveu materiais de fundo, como as iscas softs (camarões) e os jig heads. Além das incríveis iscas de superfície.

Em sua passagem por Bertioga, o editor Pepe Mélega esteve com um dos guias mais gabaritados da região, Thomas Schimdt. Com ele, Pepe deixa claro: trabalhar o plug é fácil, mas para atrair o robalo existem mais macetes. Afinal, antes de recolher a isca, você faz uma “firula”? E que tipo de “firula” deve ser feito?

Existe diferença no trabalho da isca para atrair o robalo peva ou o flecha? Ambos competem entre eles?

Todas estas dúvidas inerentes aos fãs da pescaria de robalo com iscas artificiais são respondidas em mais um vídeo inédito da Pesca & Companhia.

Aproveite!