9   +   1   =  

Como pescar tucunaré no frio?

Sabia que existem muitas vantagens para pescar a espécie tão querida entre o outono e o inverno? Confira quais são!

Por Maicon Bianchi

Como pescar tucunaré no frio? Estamos no mês de maio. Ainda é outono, mas uma sucessão de frentes frias deixa o clima mais frio e muitos pescadores acreditam que pescaria deve voltar só quando esquentar. Esse é um engano muito frequente que ocorre com os pescadores que não estão habituados a ir atrás dos tucunarés.

Escrever que a entrada da frente fria por si só não piora a pescaria seria leviano de minha parte. Porém, na região Centro-Sul, o inverno coincide com a época das vazantes. Isto, ao meu ver, é a melhor época para se defrontar com o tucunaré, e aí estar frio ou não é o que menos importa.

Na época do verão, é época de chuva. O nível d’água aumenta muito e também ocorre a reprodução da grande maioria dos peixes. Com as grandes enxurradas que levam parte do barro por onde passam, a água pode ficar mais suja, invadindo também as matas e a vegetação marginal, fazendo com que existam pontos inatingíveis para a pescaria convencional. 

A “água nova” não é apropriada para o tucunaré, modificando completamente os seus hábitos. Ele também encontra nessa época comida em fartura e dá menos atenção aos nossos “brinquedinhos de plástico e madeira” pintados.

Na época fria, ocorre justamente o contrário. Com o nível d’água diminuindo, a vegetação marginal secando e os alevinos de outros peixes já crescendo, a escassez de alimento começa a fazer com que o tucunaré forme bandos para atacar as suas presas. Assim, os pontos de concentração dos peixes vão se tornando cada vez mais visíveis.

Antes tínhamos muitos quilômetros de vegetação para batermos, agora restam algumas galhadas, pauleiras, tocos, pedras, algumas ilhas, bicos, enfim, o desenho da represa muda bastante e o que é mais importante, a situação de pesca é muito mais favorável com menos água e pontos mais bem definidos.

O inverno também traz um atrativo maior, que é a quase ausência de ventos. Se por um lado a entrada da frente traz ventos fortes e indesejáveis, na época fria os ventos são tímidos e não atrapalham a pescaria. O sol que não chega a nos incomodar tanto, aquece a água superficial e cria condições para pescarmos o tucunaré na superfície.


Como tira-los do esconderijo?

Existem várias situações que podemos encontrar nessa época, mas a mais comum é a de peixes concentrados em locais mais fundos, próximos a locais rasos – situação típica de drop-offs, ilhas e bicos.

Muitas vezes o tucunaré encontra-se refugiado no fundo, a quatro, seis metros de profundidade. Nessa situação, é importante tentarmos sempre atraí-lo com iscas de superfície, mesmo que tenhamos que bater um mesmo ponto repetitivamente, arremessando cinco a seis vezes a isca no mesmo lugar, e mudando sempre de isca com relação ao ruído e ação.

Esse procedimento é importantíssimo, pois a isca de superfície sempre tem uma atratividade maior que as outras, pois estimula outros sentidos do peixe, embora não seja a mais eficaz. Caso não obtenha êxito na superfície, então passe a utilizar as iscas de sub-superfície, meia-água, meia profundidade e fundo no ponto potencial. Assim que for para um novo ponto, reinicie o procedimento com as iscas de superfície novamente.

Nessa situação sempre existe mais que um peixe num mesmo ponto e é importante atraí-lo com a isca de superfície para que todo o cardume suba. Outra coisa importante é não perdê-lo.

A perda de um peixe nessa situação quase que sempre compromete a pescaria nesse ponto de pesca, devido a sua fuga desenfreada que acaba levando o cardume inteiro para o fundo. Acontecendo isso, o melhor é “lacrar” o ponto, ou seja, procurar um novo local para bater e deixar esse para outro momento.

Comece pescando com iscas de hélice, sticks, poppers, zaras – o tamanho pode ser maior que o convencional para fazer barulho, provocar alvoroço, sempre pausadamente para dar o tempo para o peixe desencadear a ação. Caso isso não aconteça, muitas vezes é interessante bater com iscas do tipo rattlin, jigs, spinerbaits, jumping jigs e colheres.

O resultado costuma ser bom. Há muitas pauleiras com troncos de árvore grossos e escuros que não podem ser desperdiçados e devem ser obrigatoriamente bem explorados.

Na época fria, o mais importante é insistir e trabalhar melhor a isca nos pontos potenciais. O peixe com certeza vai subir e dar muitas alegrias!

Tenha um bom repertório para pescar tucunaré no frio!