3   +   7   =  

Pescaria de dourados no frio

Com a queda de temperatura os pescadores devem ficar atentos e prevenidos para continuar com boas capturas

Por Guilherme Monteiro

É muito comum com as temperaturas outonais e a proximidade do inverno o pescador se perguntar sobre o que fazer para poder seguir pescando os dourados, mesmo no frio.

Insistir é a palavra chave para uma boa pescaria, pois embora diminua seu ímpeto, o “Rei do Rio” segue comendo, ou ainda atacando suas presas, até mesmo por instinto de defesa do território. Por isso, é preciso variar as técnicas, já que não teremos os mesmos piques de atividade. Corricar (onde é permitido) é uma alternativa, fazendo as iscas trabalharem lentamente pelo fundo do leito do rio.

Todos pescadores tem suas preferências quanto às técnicas a serem utilizadas, porém, numa pescaria, devemos considerar que, devido a uma variação de fatores, nós é que temos que “dançar conforme a música”. O mais importante de fato é pescar bem. Isso serve em muitos casos para aqueles que não gostam de corricar, ou mesmo de pescar com iscas vivas, por exemplo.

Nos últimos anos tivemos em quase toda a Bacia do Prata a manutenção da boa pescaria de dourados, mesmo sob as piores circunstâncias. Mas foi preciso utilizar todos os recursos. 

Toda técnica tem seu charme especial, e em geral os grandes pescadores querem em primeiro lugar é pescar, seja qual forma for aplicada. O que importa é estar na água fisgando o Rei, mesmo com o frio.

O dourado é um predador que não muda seus instintos no frio