3   +   7   =  

Regulagem mal feita da carretilha interfere no arremesso

Ajuste seu equipamento de maneira que possa ter maior precisão

Um passo muito importante para o bom arremesso é a regulagem da carretilha. Ela deve ser feita sempre de acordo com o tipo de isca, avaliando o seu peso, a situação do vento e a distância que se quer alcançar. Para isso, não tem jeito, o pescador deve saber fazer a leitura de seu equipamento.

Muitas vezes pode acontecer de trocarmos uma isca pesada por uma mais leve e nisso esquecemos de ajustar os freios da carretilha. Aí é fato: acontece a cabeleira. Então precisamos ficar atentos à regulagem, tanto do centrífugo, como do magnético.

Aos iniciantes fica a recomendação de deixar a carretilha mais “fechada” no freio magnético, aquele que geralmente vai de zero a dez, sendo na ordem crescente um travamento maior. Apesar dos arremessos serem mais curtos, eles sairão melhores. Com o tempo, o pescador pode abrir mais os freios, alcançando distâncias maiores. 

As carretilhas que têm freio magnético e mecânico são mais fáceis de serem reguladas do que as que são munidas de freio centrífugo. E o detalhe: esses modelos não são os mais caros, independente do fabricante.   

Pratique! Durante os treinos o pescador irá notar qual regulagem será a melhor para ele. Por isso é importante levar pesos variados para simular situações com iscas de todos os tamanhos. 

Se você não deixar a carretilha bem ajustada, certamente terá problemas ao efetuar o arremesso