3   +   5   =  

Truques para pescar robalo no frio

A pesca do robalo, assim como a grande maioria dos predadores, exige observação para aumentar as chances de capturas

Por: Pepe Mélega

Entender algumas variações que acontecem nos ambientes em que pescamos e abandonar o conceito de que só em lugares já conhecidos é que pegamos peixes em nossas pescarias é fundamental. Para pescar robalo no inverno, cabe levar isto em consideração.

Nos meses de junho, julho e agosto a termoclima – variação de temperatura em uma determinada faixa de profundidade do mar ou água doce –  sempre varia bastante, o que é bastante prejudicial. Pois a temperatura externa nesse período esfria a superfície da água, podendo chegar a 16º C, ou até menos, no Sudeste, algo que não é confortável para os robalos. 

Porém, cerca de dois ou três metros abaixo isso muda, a temperatura é mais alta. É comum encontrar faixas d’água com variação entre 2° e 5º C mais quente e é justamente onde vamos encontrar os cardumes com o metabolismo mais ativo. 

Existem alguns métodos para descobrir onde está mais quente. O mais antigo é um termômetro preso a uma corda previamente marcada de metro em metro, mais um peso que vai levar o equipamento para os pontos que precisamos medir. Procure pelas partes fundas do seu local de pesca vá medindo a temperatura. Demorado, dá trabalho, mas funciona.

Um forma mais prática é usar um termômetro infravermelho porque ele mede a temperatura da superfície e também das camadas metro em metro, de forma instantânea..

Outro jeito eficaz e rápido é com ajuda de uma sonda ou fishfinder. Os novos modelos, lançados nos último três a cinco anos, trazem um recurso que mostra a temperatura da coluna d’água.

Com isso você sempre tem a informação de onde está a água mais adequada  para o peixe que procura. No caso do robalo é sabido que o ideal é de 23 a 27º C. Essa é a zona de conforto em que o metabolismo d peixe fica mais ativo, inclusive no período de desova a espécie procura águas em torno dos 25 a 26ºC. 

Voltando à sonda, vale a pena lembrar que esse aparelho é fundamental porque dá essa informação instantânea.

Além da profundidade, o aparelho indica o tipo de substrato que compõe o fundo e se há alguma estrutura submersa, daquela que o robalo adora usar para espreitar suas presas e emboscá-las num rápido ataque. 

O uso de recursos tecnológicos é fundamental para encontrar o ponto de ataque dos robalos