10   +   6   =  

Como driblar o vento na pescaria

O vento deve ser sempre levado em consideração, o pescador deve ficar atento para ter mais capturas

Por Guilherme Monteiro

Você tem uma saída programada, enche sua caixa com iscas de superfície, e vem aquele vento na pescaria. E mais forte do que o previsto. Isto complica o jogo. Não se assuste, mesmo em dias mais ventosos podemos ter boas pescarias, com ótimas ações.

Como os peixes ficam com a visão debilitada, é comum errarem mais os ataques. Uma forma de diminuirmos os erros é trabalhar mais lentamente as iscas. As paradinhas são eficientes neste momento.

Assim como também é produtivo deixar, às vezes, a mareta/marola mexer a isca, dando somente toques de vara de baixo para cima. Isto fará com que o peixe perceba exatamente onde a “comida” está. E tem mais chances de acertá-la.

Procure estruturas, elas sempre funcionam como um quebra vento, e o peixe muitas vezes está ali abrigado. Arremesse ao longo delas.

Uma dica importante: procure fazer a volta no ponto escolhido e arremesse sempre que possível a favor do vento, evitando desta forma as incômodas cabeleiras. 

O vento é sempre algo que deve ser observado pelo pescador para fazer as melhores escolhas (Foto: Rafael Magalhães)