1   +   2   =  

Três dicas para perder menos dourados “no pulo”

Esta é uma triste constatação: muitas vezes, a maioria dos dourados fisgados escapa. O que fazer?

A pescaria do dourado é fascinante. Porém, quando o danado salta, fica complicado prever se ele vai se soltar do anzol/garateia ou não.

Aqui vão três simples dicas que vão ajudar você a diminuir a quantidade de dourados perdidos no pulo:

1-A fisgada tem que ser firme. Não dê duas fisgadas seguidas, pois nessa segunda ação a linha afrouxa e o peixe escapa. Fisgue firme, recolha a linha até esticar novamente e fisgue de novo. Esta é a boa fisgada.

2-Confira se os anzóis estão bem afiados, pois a boca do dourado é muito dura. Quando a linha enrosca, muitas vezes a ponta do anzol pega na pedra e pode entortar a mesma, por isso fique atento.

3-Na briga com o peixe mantenha sempre a linha esticada, pois afrouxada pode ser determinante no sucesso ou não da captura. Não dê folga para o “rei do rio”, ele não tem esse título por acaso.

Não existem muitos segredos na pesca do dourado, basta prestar atenção em alguns detalhes. É fundamental estar concentrado na briga para que não haja nenhum descuido, pois se existe um peixe capaz de se livrar da isca na boca, com certeza é o “rei do rio”.

O dourado é um dos peixes mais fascinantes. Fisgá-lo não costuma ser fácil (Foto: Pepe Mélega)