0   +   10   =  

Porque devemos fazer retífica do motor de popa usado nas pescarias

Saiba qual é a melhor hora de fazê-la e continuar usando seu motor de popa

Mesmo se o pescador for cuidadoso, partes integrantes do aparelho como cilindro, virabrequim e biela sofrem desgaste com o tempo e o excesso de uso. Os fabricantes podem oferecer garantia, mas muitas vezes o reparo será possível apenas com o processo de retífica do motor de popa, que constitui na recuperação de rendimento das peças danificadas.

O principal sintoma de um motor com necessidade de passar pela retífica é a queda de velocidade. Qualquer barulho interno também pode denunciar algum problema. Teoricamente, não tem como saber o período exato para fazer a retífica.

Mas o sintoma mais comum, que já é aconselhado para fazer a retífica, é a queda de potência e também algum barulho estranho que vem de dentro do motor.

Após a retífica, os especialistas garantem que em 95% dos casos os motores recuperam a mesma potência de quando eram novos. Mas isso dependerá muito dos cuidados do proprietário.

Se na primeira queda de potência o motor não for levado para a avaliação de um mecânico, o conserto fica mais difícil. A quebra ou o mau funcionamento de uma peça pode ocasionar novos danos. Os custos com a retífica são relativos.

No entanto, a média fica em torno de 15 a 20% do valor do próprio motor. A duração do tempo de serviço depende do tamanho do motor de popa. Se for um pequeno, com necessidade de um ajuste na biela, por exemplo, os mecânicos levam de 30 minutos à uma hora.

Mas se o trabalho for mais complexo, Bonfim garante que no máximo em dez dias para tudo fica pronto.

Fazer a retífica significa que você dará uma “sobrevida” ao seu motor de popa