2   +   8   =  

Pirarucu é encontrado morto em parque a 16 mil km da Amazônia

Exemplar de 108 kg estava num parque da Malásia, país que costuma comprar peixes ornamentais do Brasil

Um pirarucu de dois metros e 108 kg foi encontrado morto em um parque da Malásia. Ninguém sabe, até o momento, como o peixe originário da Bacia Amazônica foi parar num lugar tão distante. O fato se deu no parque Fuad Stephens Park, em Kota Kinabalu.

“O Instituto de Pesquisa Marinha da Universidade da Malásia vai examinar e estudar o animal”, afirmou o prefeito, Nordin Siman, em entrevista ao jornal Malay Mail.

Segundo análise do próprio prefeito, é possível que o animal tenha sido trazido da América do Sul e descartado no lago do parque quando ainda era filhote.

Apesar de existir a possibilidade de envenenamento do pirarucu, as suspeitas são de que a morte tenha ocorrido de maneira natural.

Por vias legais, vale lembrar que países da Ásia são importantes compradores de peixes ornamentais do Brasil. O que reforça a possibilidade de que o peixe tenha ido parar no parque por “acidente”. O pirarucu é um peixe aceitável pelos locais, por poder ver em ambientes menores. Embora sua reprodução seja difícil nestes habitats, a espécie consegue sobreviver por muitos anos.

De acordo com a Embrapa, o Brasil tem hoje 725 espécies liberadas para comercialização, das mais de 4 mil catalogadas na fauna local, e figura entre os principais países com alta variedade de espécies de finalidade ornamental e de aquarofilia, ao lado de China, Alemanha, Singapura e EUA.

Gigantesco pirarucu foi parar na Malásia de maneira “misteriosa” (Foto: Malay Mail)