7   +   8   =  

Algumas curiosidades sobre a traíra

Espécie encontrada praticamente em todo o Brasil tem algumas peculiaridades. Confira algumas delas!

A traíra é um peixe popular, cercado de curiosidades e história.

PODE TER DADO ORIGEM À EXPRESSÃO “PESCADOR DE LOBÓ”

Lobó é uma das formas que a traíra (Hoplias spp.) também é conhecida. Não se sabe exatamente se foi por conta das traíras que surgiu a expressão. Mas, na teoria, pescador de lobó, sem ser de maneira pejorativa, significa também pescador de traíras. 

DEU ORIGEM A ORIGEM PEJORATIVA DA PALAVRA “TRAÍRA”

Você conhece uma pessoa “traíra”? O comportamento dela pode ser similar ao do peixe, que procura ficar na sombra, quietinho, esperando a oportunidade de atacar de maneira surpreendente. Logo, é uma “traidora”.  

TRAÍRA NÃO É TRAIRÃO

Muita gente pensa que o trairão nada mais é que “uma traíra grande”. O trairão é outra espécie, Hoplias lacerdae, “parente” da traíra, Hoplias spp. Enquanto o primeiro é típico da bacia amazônica e pode atingir 20 kg, o segundo é encontrado em todo o Brasil e atinge até 5 kg e pouco mais de 60 centímetros de comprimento.

RECORDE DA ESPÉCIE

Hoplias spp. é um dos peixes mais comuns do Brasil. O paranaense Robison Cris Brito detém o recorde com uma bitela de 4.26 kg, pescada no Rio Iguaçu, em 2016. Porém, é comum a Pesca & Companhia receber relatos de exemplares que flertam até com os 6 kg. Caso o pescador consiga comprová-lo, por que não entrar para história?

A traíra é um dos peixes mais populares do Brasil, sobretudo por ser pescada em várias regiões