6   +   5   =  

Polêmica no Brasil, cota zero pode salvar salmão na Espanha

Pescadores do Principado de Astúrias querem a proibição da pesca da espécie até mesmo por parte de profissionais

Por Lielson Tiozzo

Um grupo de pescadores pede que o Principado de Astúrias, no norte da Espanha, estabeleça a cota zero do salmão inclusive para profissionais. O peixe, muito apreciado pela gastronomia de diversos países, está ameaçado de extinção na região.

A exemplo do que se dá no Brasil, a medida conservacionista tem adesão e rechaço. Enquanto a “Consejería de Desarrollo Rural, Agroalimentación y Pesca” se cala sobre o assunto, pescadores criaram um abaixo-assinado virtual o qual já conta mais de duas mil participações.

De acordo com os pescadores, os salmões estariam percorrendo em apenas um rio no norte da Espanha durante o período de reprodução. Os demais já não oferecem as condições devido à pressão de pesca. Mas, justamente por ter apenas uma via, os peixes se tornam presas fáceis para a pesca comercial.

Eugeno Saavedra, porta-voz do grupo de pescadores favoráveis à cota zero, quer não somente a adesão de entusiastas. Ele quer chamar a atenção do meio científico, a fim de encontrar a melhor solução para os salmões.

A região de Astúrias é uma das poucas na Península Ibérica onde o salmão pode ser pescado. Por isso, europeus procuram a região para fisgá-los, especialmente com as técnicas do fly.

O Principado de Astúrias é uma das poucas regiões no norte da Espanha onde é possível pescar o salmão (Foto: La Asturiana)