7   +   3   =  

Como pescar com iscas artificiais que imitam insetos?

Estes modelos são muito atrativos e proporcionam ataques de diversas espécies desde que bem trabalhados

Por Juninho

Há quase dez anos que pesca com iscas artificiais que imitam insetos. Na época tive um grande professor, Edson Deconto que me passou várias dicas. A partir de então eu as utilizo para pescar várias espécies.

Uma que não esqueço e sempre mentalizo quando estou pescando com essas iscas é a de sempre lembrar que esses plugs deve ter o trabalho lento, toques curtos e com intervalo maior de tempo, justamente para imitar um inseto se debatendo na superfície.

Particularmente vejo como um dos principais momentos para o ataque do peixe a hora em que a isca toca a água. Por isso a artificial deve imitar em tudo os insetos, a começar pela apresentação, que em outras palavras nada mais é como a forma que ela cai na água. Neste caso, a artificial deverá pousar com suavidade na água.

Fique atento e com os olhos grudados no inseto artificial. Eu chego a contar até seis segundos com ela parada até iniciar o trabalho. E acredite amigo leitor, muitas vezes o peixe ataca quando chego a contar cinco ou seis.

Se não bater, começo a tracionar bem devagar com ponta da vara apontada para o céu. Um detalhe importante é observar o deslocamento dos peixe, aqui a leitura da água é uma questão de treino e isso ajuda muito em tomar a decisão de onde lançar.

No caso das softs, você pode dar toques muito leves com a ponta de vara simulando um pequeno bicho se debatendo.

É importante intercalar esses toques com pausas e fazer com que ela não saia muito do lugar. Já o trabalho das artificiais de corpo rígido é um pouco mais rápido que as softs, podendo até usar o recolhimento contínuo em determinados momentos.

Os amigos que desejam experimentar essa pescaria devem ter em mente que essas iscas são muito leves e para lançar é preciso utilizar molinetes e varas de baixa libragem (algo em torno de 10 até 16 lb) e cumprimento um pouco maior, algo em torno de 6´3´´.

Para os peixes que encontramos em pesqueiros a linha fina de multililamento é mais indicada por tem uma resistência maior, além de ajudar nos arremessos mais longos surpreendendo o peixe mais manhoso. Também é necessário usar um líder.

Neste caso, esqueça o fluorcarbono, pois é um material que afunda. Prefira o monofilamento, o mais fino possível. Infelizmente, em muitos casos, tive que usar um de 0,40mm com encastoado de aço de 20 lb para evitar a perda de grane peixes. Para a montagem, cortei a luva em duas partes para diminuir o peso.

A imitação de insetos atrai diversos predadores; tenha paciência e use o equipamento correto para ter sucesso