9   +   6   =  

Grupo vegano compara vara de pesca à “arma para matar”

Almas Veganas é formado por mulheres que são contra a “transformação de animais em produtos”

Por Lielson Tiozzo

Uma ativista do grupo feminino espanhol Almas Veganas comparou a vara de pesca com a “arma para matar”. O discurso foi gravado em vídeo no pântano de Susqueda, na província de Girona, na Espanha. Meios de comunicação de diversos países de língua espanhola repercutiram o tema e em redes sociais o ponto de vista foi combatido especialmente por pescadores.

No entender da vegana conhecida como Fani, “a pesca não é um esporte, é um assassinato”. Ela justifica que os animais “tem direitos e sentimentos” e que o “mundo não é dos humanos e ninguém deve incomodar os animais”.

“A pesca faz parte do capitalismo opressor que transforma animais em comida. Se informe mais”, discursa, inclusive mostrando uma vara de pesca quebrada.

A crítica à pesca é apenas uma ação do grupo. Composto por mulheres que apoiam a causa vegana, as ações do Almas Veganas abrangem tudo o que envolva animais. Outra manifestação recente foi definir uma granja como “campo de concentração”, afinal “os ovos são das galinhas”.

“Lutamos para resgatar os animais da escravidão e assim poder dar a ele a vida digna que realmente merecem e damos visibilidade a exploração animal, para que as pessoas tenham conta do que estão financiando”, escreve o grupo em rede social.

As ativistas do grupo Almas Veganas são entusiastas do máximo bem estar animal