9   +   6   =  

Guia é multado em R$ 1,9 mil por ostentar pesca predatória em rede social

Os dois clientes que ele atendia no Rio Miranda estão sendo procurados e serão multados com o mesmo valor, segundo a Polícia Ambiental

Um guia de pesca acabou multado em R$ 1,9 mil por divulgar nas redes sociais a prática de pesca predatória. O caso teria se dado no Rio Miranda, em Mato Grosso do Sul. A Polícia Militar Ambiental identificou o local e foi em busca do infrator. Os dois clientes que ele atendia, no entanto, ainda não foram encontrados.

A PMA recebeu o vídeo e observou o crime ambiental. Eram três pessoas em uma embarcação. Um deles explicava que possuía 41 peixes da espécie piavuçu e os mostrava no vídeo.

O infrator, de 40 anos, morador de Miranda (MS), foi localizado e assumiu a prática da pesca. Ele informou que os outros dois que pescadores que estavam na embarcação eram turistas de São Paulo.

Para verificação do ato de pesca predatória, a PMA considerou, no mínimo, o peso médio de 1 kg por exemplar de peixe capturado. Foi obtido assim um total de 41 kg de pescado. “Portanto, acima da cota permitida que é de 5 kg mais um exemplar e cinco piranhas por pescador”, explica a corporação, com base na legislação estadual vigente.

“Os três pescadores poderiam ter abatido em torno de 18 kg daquela espécie de pescado, o que daria pelos cálculos metodológicos utilizados, apenas 18 exemplares”, explica a PMA.

Ainda de acordo com a PMA, “os outros pescadores serão localizados e autuados também no mesmo valor”. Os autuados responderão também por crime ambiental de pesca predatória. Se condenados pelo crime ambiental poderão pegar pena de um a três anos de detenção.

Os 41 exemplares de piavuçu foram abatidos pelos pescadores e o guia durante uma pescaria no Rio Miranda (Reprodução)