Como não confundir tabarana com piracanjuba ou dourado

Estas três espécies costumam deixar o pescador confuso porque são bastante parecidas

Por Lester Scalon

Muitas vezes os pescadores confundem a tabarana com piracanjuba ou pequeno dourado e vice-versa. Acabam por fazer uma grande confusão na hora de identificar estas espécies. Em muitos locais do Brasil elas são encontradas e fisgadas no mesmo ponto de pesca dessas outras espécies, principalmente em pequenos rios e ribeirões da Bacia do Rio da Prata.

Muitas vezes se está pescando uma espécie e entra outra, deixando o pescador perdido na hora e o equívoco fica consumado.

Observe as nadadeiras caudais: o formato é praticamente idêntico, mas as cores são diferentes. Dependo do rio ou da cor da água, estas colorações ficam mais ou menos acentuadas.

A legítima tabarana tem a nadadeira mais clara e, de acordo com as condições da água, quase perde o tom rosa-avermelhado, com as partes mais acima e mais abaixo transparentes. A piracanjuba também costuma ficar com as nadadeiras bem claras em determinadas condições. Já o dourado mantém o tom amarelo sempre, facilitando sua identificação.

A boca e a cabeça da tabarana e dos pequenos dourados são praticamente iguais, sendo que a primeira tem os olhos proporcionalmente um pouco maiores. Mas a cor sempre é diferente, a tabarana sempre puxando para o prateado e o dourado para o amarelado. Já a piracanjuba tem a boca e a cabeça muito menores em relação às da tabarana e do dourado.

Observar as características da coloração, o formato da cabeça e os detalhes da cauda permite identificar qual é a espécie capturada entre as três