7   +   2   =  

Pescadores são multados em R$ 1,4 mil pelo emprego da técnica lambada

Lambada consiste em usar garateias afundadas, que ao serem recolhidas fazem uma “varredura” no fundo

Por Lielson Tiozzo

Dois pescadores foram multados em R$ 1,4 mil (R$ 700 cada) pelo emprego da técnica conhecida como lambada no Rio Miranda, em Bonito (MS). Ela consiste em usar um peso e fazer com que uma garateia varra o fundo até que enrosque em algum peixe. Esta prática é proibida em praticamente todo o Brasil.

O flagrante se deu quando os pescadores ainda não haviam capturado nenhum peixe. De acordo com a Polícia Militar Ambiental (PMA-MS) existe muita preocupação com o emprego da lambada.

“A proibição do método se dá justamente, em razão de, muitas vezes, os anzóis (garateias) causarem ferimentos e não haver a captura, com a possibilidade, inclusive, de ferir peixes que não deveriam ser capturados (espécies protegidas, ou em tamanho inferior ao permitido). O peixe ferido fica exposto a alto estresse, podendo adoecer, ou ficar mais sujeito a predadores, devido às dificuldades de escape, bem como a atração gerada pela lesão”, explica a corporação.

A PMA já intensificou a fiscalização nos rios de Mato Grosso do Sul. A Operação Pré-Piracema colocou um efetivo de 362 agentes em pontos estratégicos do estado para inibir crimes ambientais, como o praticado por estes dois pescadores. Neste período existe a constante formação de cardumes em preparação para a época de reprodução.

Material usado por um dos pescadores foi apreendido pela Polícia Militar Ambiental