5   +   6   =  

Como pescar com anteninha e boa cevadeira em pesqueiro

Esta é uma das técnicas mais produtivas para atrair os maiores exemplares dos “redondos”

Por Maicon Bianchi

Uma verdadeira febre nos pesqueiros é o emprego da anteninha com boia cevadeira. Esta técnica serve para atrair grandes exemplares de tambaquis, tambacus e até mesmo pacus. O pescador pode preparar o material em casa e deve levar em consideração as dicas a seguir.

A isca denominada “Anteninha”

Materiais utilizados:

Um anzol de robalo (wide gap) 2/0;
Uma miçanga;
Cinco EVAs para pesca (produtos boias barão);
Agulha grossa (para furar o EVA);
Palito de dente;
Linha monofilamento 0,50mm;
Cortador de unha (Trim)

Passo 1 – Cortar os EVAs com o Trim, arredondando os cantos para ficar com a aparência da ração verdadeira;

2 – Furar com a agulha grossa um EVA em “X”, que irá receber a linha monofilamento;

3 – Passe as linhas no EVA pelo furo efetivado em “X”;

4 – Passe um EVA na ponta de cada linha;

5 – Trave o EVA introduzindo um pedaço de palito de dente;

6 – Ajuste as linhas do mesmo tamanho e trave a outra extremidade com palito de dente, e corte a linha e o palito de dente sobressalente rente ao EVA (tamanho de cada anteninha aproximadamente 3 cm)

7 – Passe a miçanga no anzol, pelo olho do anzol;

8 – Introduza nosso EVA preparado no olho do anzol, deixando um espaço para poder passar a linha do chicote e trave da mesma maneira com pedaço de palito de dente;

9 – Introduza dois EVAS na linha do chicote, trave-os perto do anzol e amarre o chicote na nossa anteninha.

Modo de pescar

Coloque a ração na cevadeira, arremesse no local desejado, antes da boia encostar na água trave a carretilha com o dedo, para que o chicote caia para frente da boia cevadeira sem enrolar. Podemos recolher um pouco a linha da carretilha para que nossa “anteninha” fique localizada junto da ração solta pela boia. Fique muito atento na boia guia (pequena) para não perder a hora da fisgada, pois na maioria das vezes só ela é afundada pelos tambas.

Esta é uma pescaria ativa, que requer do pescador muita atenção para não perder o tempo da fisgada, e na hora do embate com o peixe requer muita disposição e preparo físico, pois são vários minutos de grandes tomadas de linha e tensão para que o equipamento aguente, mas o final é sempre compensador e lhe trará satisfação sem igual.

Além dos tambas, algumas surpresas agradáveis costumam visitar essa montagem, como grandes tilápias e peixes de couro.

A boia cevadeira é um excelente recurso para atrair grandes exemplares no pesqueiro