4   +   5   =  

“Se pescar, não solte. Mate!”, ordena órgão sobre peixe considerado praga

Peixe cabeça de cobra tem causado desequilíbrio ambiental em pelo menos 15 estados dos EUA

Um peixe colocou em alerta pelo menos 15 estados dos EUA por ser considerado uma praga. Tanto que o pesque-e-solte da espécie passou a ser desestimulado. O Departamento de Recursos Naturais da Geórgia foi enfático num comunicado divulgado a pescadores: “se você acredita que capturou um peixe cabeça-de-cobra, não o libere. Mate-o imediatamente e congele-o”.

O peixe cabeça-de-cobra é um predador voraz. Ele foi introduzido nos Estados Unidos no começo dos anos 2000. Sua origem é asiática. Por não possuir um predador à altura, estaria exterminando cardumes de outras espécies e conseguindo se reproduzir em grandes quantidades. Daí a origem do conceito de praga.

Além de predar cardumes inteiros, este peixe é capaz de sobreviver fora d’água por um tempo considerável. Ele consegue procurar cursos d’água diferentes para conseguir se alimentar, migrando de um lago para outro.

O peixe estaria também se alimentando de plânctons fundamentais para a sobrevivência de outras espécies.

Especula-se que os cabeça de cobra tenham sido introduzidos em lagos de peixes ornamentais na Geórgia. Ou foram comprados para estabelecer um controle em lagos de aquicultura. Não se sabe como eles foram parar em ambientes selvagens.

O peixe cabeça-de-cobra é um predador voraz e pode sobreviver fora d’água (Foto: FWS/BBC)