1   +   2   =  

Como lidar com uma inesperada frustração na pescaria

Muitas vezes o pescador vai até um point sonhado e se depara com uma condição adversa que torna a aventura “mais difícil”

Por Juninho

Pescaria é difícil em qualquer lugar do mundo. Um exemplo é quando estamos em um pesqueiro e ali sabemos que habitam grandes quantidades de peixes, mas naquele dia não capturamos nada. Isto sempre acontece em qualquer lugar seja rio, mar, represas e não depende das espécies que ali vivem!

Como se preparar para não ter expectativas frustradas? Eu, já calejado pela minha bagagem, sei administrar muito bem minha euforia. Tenho um mantra: “pesca-se muito e captura-se pouco”, com raras exceções, é claro. Ainda, acredite, vejo pescadores tão veteranos quanto eu quebrando a cara. É sempre aquele excesso de euforia na véspera, mas, quando me deparo com isso, já logo fico com o pé atrás.

Eu, particularmente, estou sempre feliz com uma viagem de pesca. Além das capturas, vivemos algo muito bom que é viajar, sair da rotina e estar dentro da natureza.

Vale sempre muito a pena estar junto com pessoas queridas num amanhecer ou entardecer, escutar o barulho do rio batendo nas pedras ou ouvir o barulho de um peixe que se alimenta ou mesmo aqueles que “golfinham”. Enfim, se o pescador estiver bem consigo mesmo, tudo será mais fácil.

Mas, sem dúvida, sempre estou muito otimista, e sei que mais um arremesso na base da persistência pode mudar toda a historia de uma pescaria!

O pescador deve sempre manter uma atitude otimista para seguir analisando as condições encontradas