3   +   3   =  

Não deixe de usar uma boa bateria em seu barco

Como suprir a demanda energética em um barco de pequeno porte, como uma lancha de alumínio ou um bass boat?

Por Redação Pesca & Companhia

Por que devemos nos preocupar com a bateria em nosso barco? Com o passar dos anos, novas tecnologias foram surgindo e sendo empregadas pelos pescadores mais exigentes, que desejavam tornar seu hobbie mais produtivo, seguro e, claro, confortável – sobretudo durante a pescaria embarcada.

Tais tecnologias, naturalmente, demandam energia para operar. Assim, em um barco de dimensões pequenas – como os de alumínio ou mesmo bass boats, comumente usados em pescarias -, qual é a melhor forma de obtê-la?

Suponhamos que seu barco precise de energia para o funcionamento de itens como motor elétrico, viveiro, bomba de porão, iluminação, eletrônicos e amenidades. Neste caso, a melhor forma de consegui-la é por meio das baterias náuticas.

Os tipos

As baterias náuticas são diferentes das automotivas, que não devem ser usadas neste contexto. A Boating Magazine – a principal revista norte-americana do segmento náutico e parceira editorial da Mariner Brasil, também publicada pela Atol Editora – explica o por quê.

“Não recomendamos usar a bateria automotiva principalmente por causa do excesso de batidas e vibrações que ocorre em um barco. Os terminais de rosca de uma bateria náutica seguram com mais eficiência os cabos, além de apresentar uma construção de placas mais durável e, portanto, menos suscetível a um curto interno.”

As baterias náuticas podem ser enquadradas em duas categorias principais: de partida ou de ciclo profundo. A primeira é como a que você tem em seu carro, pois está lá para dar partida no motor. Assim que este está em funcionamento, todas as outras demandas elétricas a bordo são supridas por meio um inversor.

Quando o motor não estiver em uso – situação comum em uma pescaria – e, consequentemente, não houver fonte de energia ativa, como proceder? É aí que entra a bateria de ciclo profundo. Este tipo de equipamento foi feito para suprir um determinado número de ampères/hora durante longos períodos.

CA, RC, Ah…

A princípio, algumas nomenclaturas referentes às baterias no geral podem causar certa confusão. Vamos, agora, elucidar de maneira básica as principais delas.

Baterias precisam de corrente de arranque (CA) suficiente para dar partida no motor. Esta unidade determina o poder de descarga que uma bateria totalmente carregada pode entregar em 30 segundos. Consulte o manual do motor para determinar quanta energia você precisa para dar partida.

Já a reserva de capacidade (RC) deduz o número de minutos que uma bateria totalmente carregada, submetida a uma descarga de 25 ampères, leva para chegar a tensão final de 10.5 volts.

Ampère-hora (Ah) é uma unidade que representa a capacidade de armazenamento de energia de uma bateria. Esta medida é importante para avaliar a capacidade da bateria de suprir a demanda elétrica a bordo.

Calculando

Para descobrir qual modelo atenderá suas necessidades com mais eficiência, basta fazer este cálculo: pegue a potência em watts de cada equipamento a bordo e multiplique este número pela estimativa de tempo de uso em horas. Some o total e obtenha a quantidade de watts consumida por hora. Em seguida, divida este total por 12 para obter o valor de ampéres-hora consumido a bordo..

Produtos

No Brasil, há opções de baterias náuticas fabricadas por aqui ou importada. Vamos começar com as nacionais. A Moura oferece baterias equipadas com sistema anti-explosão, placas espessas com sistema “Dual Press” e separadores com fibras acrílicas orientadas, que garantem mais durabilidade, e tecnologia D2RC, que proporciona tolerância a longos períodos sem recarga.

A ERBS tem uma linha de baterias náuticas bem abrangente, disponibilizando cinco modelos de tamanhos e potências diferentes. A Impact também oferece um modelo específico para o uso náutico.

Entre os modelos importados, destaque para a linha Blue Top, da Optima (optimabatteries.com). Consagrados mundialmente, esses produtos são facilmente encontrados no Brasil e têm como características, segundo a fabricante, aguentar três vezes mais recargas que os concorrentes, ser 15 vezes mais resistente a vibrações, ser anti-vazamentos e poder ser montada em virtualmente qualquer posição.

Devido ao emprego de recursos tecnológicos e ao uso de motor elétrico o pescador deve ficar atento ao manuseio da bateria