10   +   2   =  

Pescaria de traíra no Verão: aproveite a boa época

Existem pontos mais promissores e iscas mais produtivas para a captura da querida espécie

Por Guilherme Monteiro

A pescaria desembarcada de traíra em épocas quentes, como no Verão, costuma ser muito produtiva. Os drop offs proporcionam a melhor opção de captura, e a variação da altura do trabalho de isca se dá no tato, pois vamos sentindo ou mesmo visualizando as pedras para termos mais efetividade.

Nos cantos de lagoas, entradas e saídas de corredeiras e nos raseiros a possibilidade de ataques na superfície é mais ampla. Use zaras, poppers, sapos, softs ,e se por acaso perceber, que a efetividade de ataques não está boa, é hora de apostar em twitch bait – uma ótima solucão de sub superfície.

Em momento de menor atividade, as iscas de vibração são muito boas, principalmente chatter e spinner baits, assim com as montagens soft, especiais para peixes mais manhosos.

As explorações de pontos novos a pé, pelos barrancos, ou ainda por dentro d’ água, nos rementem ao desconhecido e ao novo. Sempre o ponto virgem é o mais promissor. Essa é uma máxima que instiga a imaginação, pois à procura de lagoas e estreitos perdidos, vamos ter uma interação total com a natureza mais preservada.

O local mais trancado, com a presença de pedras mais rasas e vegetação subaquática é o verdadeiro paraíso para o amante do bait casting. A abordagem tem de ser suave em alguns momentos, pois o peixe pode facilmente ariscar, devido às condições de aquário natural. Mas, muitas vezes, o frenesi é tanto que podemos ir caminhando em meio as dentuças que elas não dão bola, e as capturas no visual se dão ali, bem nas nossas pernas.

É preciso ter o espírito de equipe nestes deslocamentos, e um pescador deve ir pelo alto dos barrancos observando de cima, apontando para os demais onde estão as manchas pretas dos torpedos azulados.

As traíras ficam bastante ativas em épocas de calor, mas lembre-se de usar roupas e acessórios adequados