7   +   5   =  

Os macetes para ter uma boa pescaria de costeira

Modalidade rende excelentes ações de peixes de respeito como xaréus, olhudos, barracudas e muitas outras

Por Antonio Amaral

Na pescaria de costeira, aquela feita próxima da costa, a região em que eu mais tive ação de peixes é aquela compreendida entre os 20 e os 30 metros de profundidade e com pedras. Cito aqui alguns macetes para quem vai embarcado.

As melhores ações ocorrem quando essas formações rochosas são espaçadas por que é ali que os peixes se concentram em busca de alimento.

Normalmente essas pedras são freqüentadas por várias espécies de carangídeos que vivem em cardumes, os mais freqüentes são os xaréus olhudos (Caranx latus), xaréus amarelos (Caranx hippos), guarajubas (Caranx bartholomei) e xaréus brancos (Alectis ciliaris), também podem ser encontrados barracudas, cavalas, caranhas, bijupirás, atuns e até mesmo sailfishes. Todos eles atacam as iscas de superfície proporcionando momentos inesquecíveis.

Para ter sucesso nessa pescaria é preciso se aproximar do pesqueiro com calma e pouca velocidade. Eu costumo deixar a lancha derivar ao sabor da correnteza nas proximidades do pesqueiro, sem que ela passe por cima dele, apenas para ter uma noção exata da direção da correnteza. Assim, depois eu posso posicionar a lancha em uma posição correnteza acima com que ela derive exatamente por cima do ponto de pesca.

A distância em que se deve posicionar a lancha depende da capacidade de arremesso dos pescadores, ou seja, se o pescador consegue lançar, com facilidade, a isca a 70 metros, o barco deve derivar a uma distância de aproximadamente 60 metros do pesqueiro, permitindo que as artificiais alcancem seu destino com facilidade. Isso é muito importante para não se espantar os peixes com a presença desnecessária da lancha sobre o cardume, portanto quanto mais distante for o arremesso mais produtiva tende ser a pescaria.

Nessa modalidade o ideal é usar longas varas, com mais de 8 pés de comprimento, capazes de lançar iscas acima de 100 g em distâncias próximas dos 100 metros, esse arremesso deve ser bastante treinado e as técnicas aperfeiçoadas. Molinetes de alta velocidade são bastante recomendados e o uso de leaders de nylon macio garantem um arremesso longo e sem trancos.

Eu obtive ótimos resultados com vários tipos de isca. Porém duas delas se mostaram muito eficientes, tanto na capacidade de arremesso como no trabalho. Elas são o Jet popper da Williamson e o Titan da Zagaia, elas são facilmente arremessadas a mais de 80 metros.

A pescaria com poppers costuma render excelentes resultados na costeira