10   +   1   =  

Os detalhes para pescar mais traíras com sapinho

Isca artificial é uma das mais eficientes para atrair a espécie, em especial em locais repletos de vegetação submersa

O sapinho pode ser empregado com sucesso na pescar traíras. Esta é uma isca artificial macia, de corpo oco, precisa ser bem trabalhada e requer um equipamento adequado.

Para essa modalidade use varas de 6’3” a 7′ para linhas de 20 a 25 lb, que vão ajudar a garantir uma fisgadas mais eficiente, além de conseguir uma alavanca maior para tirar o peixe da estrutura.

Utilize uma carretilha de perfil baixo abastecida com linhas multifilamento de 30 a 50 lb e na ponta um cabo de aço. O uso deste artifício é fundamental para evitar que a linha seja rompida. A traíra possui dentes afiados.

Um macete matador é prender um trailer, que pode ser oriundo de uma isca artificial grub. Ele pode ser embutido na parte traseira da isca, no anzol ou garateia, conforme o modelo. Isto fará com que a movimentação da isca, somada à das patas, seja mais atrativa para a traíra.

Uma boa forma para utilizar o sapinho é arremessá-lo sobre a vegetação e fazer com que venha “saltando”. Quando a isca passar por algum buraco no meio do mato deixe ela a parada, pois neste local é bastante propício aos ataques.

Apesar da eficiência, um ponto fraco é a sua resistência. Poucos ataques fazem com que a artificial fure ou rasgue, alterando a sua ação.

Para isso, o pescador pode recorrer para um conserto imediato. Basta empregar cola de secagem rápida. Mas é sempre bom ter mais de um sapinho em sua tralha, com diferentes funcionamentos.

O sapinho pode ser turbinado com o emprego de um grub em sua cauda