0   +   3   =  

Fascinante xaréu GT o espera para uma pescaria épica

A captura de uma das espécies mais esportivas do Oceano pode ser feita em nosso litoral, mas também no Exterior

O xaréu GT é um peixe que chama a atenção pela astúcia, além do grande porte e da força. Muitos pescadores investem em longas viagens e encaram este fantástico predador em pontos do Oceano Índico, como na Ilha Coetivy ou mesmo em Madagascar.

A pescaria do xaréu-GT é técnica. As artificiais para capturá-lo devem ser modernas e em sua maioria as mais efetivas são feitas à mão por artesões japoneses que passam parte de suas vidas pesquisando madeiras e novas formas de confeccionar os poppers e stickbaits.

Para usar essas iscas, as varas robustas devem ser longas, com pelo menos 8 pés (2,40m) de comprimento.

Os molinetes devem ter recolhimento super-rápido e comportarem pelo menos 300 m da linha de multi PE 8 a PE 12. O líder deve ser de mono, com pelo menos 200 lb de resistência.

Como as linhas tendem a torcer por conta da grande movimentação das iscas, giradores resistentes são necessários, no sentido de tentar minimizar esse efeito.

Para facilitar a troca constante das iscas, use split rings reforçados. Já na pesca vertical, o Xaréu GT não é tão seletivo com os jumpping jigs como é com os plugues; portanto, caniços curtos com não mais do que 5,6’’ e de boa qualidade com molinetes e linhas compatíveis dão conta do recado.

Em algumas regiões o xaréu GT atinge tamanhos impressionantes e proporciona belos ataques na superfície