3   +   5   =  

Duas técnicas para pescar dourado no fly

Sight fishing e blind cast funcionam muito bem para a captura do rei do rio com as técnicas da pescaria com mosca

Por Marco Valério

É possível pescar os dourados no fly, usando duas técnicas comuns na pesca embarcada ou desembarcada.

A primeira delas é o sight fishing (sinal do peixe), que é pesca no visual em sua essência. Quando os dourados caçam na superfície fazem grandes comoções na água, com rebojos e estouros. Algumas vezes, em áreas com águas mais calmas como bocas de lagos e lagoas apenas demonstram sua presença com o lombo fora d’água.

Nestas situações a pesca fica facilitada porque ocorre visualizando o peixe. O pescador identifica o local por meio dos sinais oferecidos pelo dourado e efetua o pincho próximo a aquela área.

A briga nestas condições é das mais emocionantes que o pescador poderá encontrar. Os dourados se deslocam em grande velocidade em direção à mosca e em muitas vezes erram o ataque. Porém são peixes que dificilmente desistem do alvo.

É comum, quando encontramos os cardumes, que mais de um peixe ataque a mosca, propiciando uma pescaria com alto grau de adrenalina.

Em locais encachoeirados a tendência é que os peixes saltem uma ou duas vezes para em seguida usar a força da correnteza e descer o rio.

No blind cast (arremesso, tiro cego), o pescador arremessa em locais potencialmente mais favoráveis que outros. É o que chamamos de leitura do rio. Cada ambiente favorece em maior ou menor grau a aparição de determinada espécie. Nesta situação procuramos eliminar as casualidades e ganhamos um precioso tempo lançando em locais que realmente favoreçam o encontro com o peixe.

Por isso, o pescador deve conhecer o comportamento e hábito da espécie, identificar o local de sua incidência nos diversos ambientes.

No caso dos dourados, a pesca pode ocorrer, geralmente, próximo a desníveis com correnteza (drop off – degrau), próxima a barrancos, em encostas de pedrais, ou saída de águas mais rápidas para locais mais calmos (e geralmente mais fundos). Nos poços formados por cachoeiras também é possível encontrar os dourados. São peixes que preferem a água corrente à água parada e, quando estão longe das margens se posicionam na linha divisória entre as correntezas mais rápidas e mais lentas (edge – border line).

Outro fator importante é a capacidade do pescador em efetuar arremessos distantes e precisos, além de estar pescando em duplas.

Muitas vezes, na pesca embarcada, o pescador terá uma única chance de efetuar o arremesso próximo às estruturas em que o dourado prefere se posicionar para caçar.

À distância da embarcação é fator determinante para que as chances de captura sejam maiores. O pescador deverá efetuar um lançamento a cerca de 20 m de distância do ponto.

É importante que não haja competitividade entre a dupla. O pescador deve escolher o ponto e caprichar na pontaria. Se os dois pescadores decidirem arremessar no mesmo ponto a chance de captura diminui. Para ter sucesso é necessário que os parceiros trabalhem em conjunto, respeitando as possibilidades de arremesso do outro.

No caso de ambientes artificiais, como os pesque pagues, a pesca difere significativamente de outras espécies comuns.

O primeiro aspecto é que dificilmente o dourado atacará uma mosca parada, a exemplo das tilápias ou carpas.

Mesmo utilizando ração artificial, as chances de captura são maiores no momento da caída da mosca na água. É a famosa expressão “pegou na caídaou na batida”. Geralmente os pescadores efetuam uma ceva com ração natural (de superfície) e arremessam a artificial no meio. O sincronismo deve ser grande para que a mosca caía quase que simultaneamente com a ração.

Outro aspecto é a opção de usar um empate de aço. O dourado dificilmente atacará uma isca que estiver atada a um empate de aço, a exemplo das matrinxãs, piraputangas e piracanjubas. A saída é usar moscas atadas em anzol de haste longa.

O uso de streamers em pesque pague também é possível. Neste caso procure locais onde haja saída de água ou próximo aos aeradores. Estes locais geralmente são mais oxigenados e preferidos do dourado.

A pescaria de dourado no fly é desafiante e costuma render ótimos resultados