Amapá
Foto: Maksuel Martins/GEA

Torneio de Pesca Esportiva na Região dos Lagos é incorporado ao calendário cultural do Amapá

Atividade incentiva a cultura, o turismo e a preservação dos recursos naturais nos municípios de Amapá, Pracuúba e Tartarugalzinho

No Amapá, o governador Clécio Luís sancionou a lei nº 3.014 que inclui no calendário de eventos culturais do estado o Torneio de Pesca Esportiva na Região dos Lagos, onde se localiza os municípios de Amapá, Pracuúba e Tartarugalzinho. A lei foi sancionada no dia 3 de janeiro.

A nova legislação prevê que o torneio seja realizado durante os eventos culturais de cada município e com o apoio da Secretaria de Estado do Turismo (Setur), em parceria com entidades representativas do setor pesqueiro.  

A pesca esportiva na região incentiva a valorização da cultura local, o turismo sustentável e a preservação dos recursos naturais, bem como fomenta o esporte da pesca entre os moradores e visitantes da região. A modalidade faz o uso de técnicas que não causam danos ao ambiente e devolvem os peixes ao seu habitat natural. 

Segundo o diretor de planejamento da Setur, Gabriel Flores, a pesca esportiva é uma forma de turismo que atrai muitos viajantes que buscam lazer e contato com a natureza. 

“Com a lei, a Setur busca criar um padrão para replicar a atividade nas outras regiões do estado, criando assim um Circuito Estadual de Pesca Esportiva para colocar o Amapá definitivamente no radar dos pescadores esportivos”, conta o diretor. 

VEJA TAMBÉM:

Pescador esportivo captura maior tucunaré-açú já catalogado no Brasil

Em Santa Catarina, Projeto Redes do Bem busca transformar nylon de redes em arte

Fã de pesca esportiva, Gusttavo Lima é surpreendido com peixe presenteado em show

Durante a programação do torneio, serão promovidas ações de educação ambiental para conscientizar os participantes sobre a importância da preservação dos ecossistemas aquáticos. 

Em paralelo ao evento, a Setur pretende levar capacitações com o objetivo de preparar a mão de obra local para receber turistas, além de criar um festival gastronômico durante o torneio de pesca, com feira de artesanato e programações culturais. 

Turismo e economia 

A pesca esportiva é praticada em mais de 70 países, sendo os principais destinos os Estados Unidos, o Canadá, a Austrália, a África do Sul e a Argentina. 

A atividade é responsável por 12% do mercado mundial de turismo e gera cerca de 380 mil empregos diretos e indiretos no Brasil, sendo responsável por contribuir até R$ 3 bilhões para o Produto Interno Bruto (PIB).   

“Acreditamos que a pesca esportiva pode ser muito benéfica tanto turisticamente como economicamente. Ressaltamos que essa atividade deve ser planejada e executada de acordo com os critérios legais e com o apoio e orientação dos órgãos competentes tanto na área da pesca, como da área ambiental”, reforça Flores. 

Informações: Governo do Amapá

Acompanhe a Revista Pesca & Companhia nas redes sociais!

Instagram | Facebook | Youtube