10   +   5   =  

Piracema em Mato Grosso termina em três semanas

Enquanto isso, pescadores apenas podem esfregar as mãos. Multa para quem for flagrado pescando é de até R$ 100 mil

Lielson Tiozzo

A piracema em Mato Grosso termina no próximo dia 31 de janeiro. Sendo assim, o Estado passa a ser o primeiro a permitir a pescaria amadora e profissional em seus rios. Nos demais, o período de proibição vai até fevereiro.

Mato Grosso é farto em opções para o turismo da pesca. Ao sul o Estado abrange o Pantanal. Ao norte, a Amazônia. Já na divisa com Goiás está Rio Araguaia. As Bacias Amazônica, do Rio Paraguai e do próprio Araguaia permitem a captura das mais cobiçadas espécies.

Desde 2016 Mato Grosso decidiu mudar o período de proibição. Com base em estudos, houve a conclusão que em outubro os peixes já iniciariam o ciclo e o terminariam em janeiro. Tal medida rendeu vantagem para o turismo, uma vez que sempre permitirá a pesca no Carnaval – um dos Feriados mais aguardados e longos.

Já no primeiro dia de fevereiro vai ser possível pescar nos rios que banham Mato Grosso (Foto: Pepe Mélega)

Enquanto os pescadores esfregam as mãos, vale lembrar que a proibição ainda vigora nas próximas três semanas. A pesca nesse período é crime e acarreta prisão e multa, que varia de R$ 1 mil a R$ 100 mil com acréscimo de R$ 20 reais por quilo de peixe encontrado.

Um dos últimos flagrantes se deu na semana passada, em Poconé (MT). Um carro com 240 kg de peixes pescados no Pantanal foi encontrado e os dois suspeitos fugiram.