10   +   2   =  

Use sempre líder na pesca com iscas artificiais

O “recurso”, quando empregado corretamente, dá mais segurança e mais possibilidades de embarcar o peixe

Gustavo dos Reis Filho – Gugu

Sempre uso líder quando pesco com iscas artificiais, pois como ele cria uma seção com maior diâmetro e resistência na parte final entre a linha e a isca, passa a ser de grande ajuda em inúmeros casos, como, por exemplo:

-Para dar maior proteção contra eventuais rompimentos causados por atritos em paus e pedras. Bem como a parte áspera e dentes da boca de peixes.

-No meu caso, que sempre uso linhas com cores vivas, o líder (de náilon transparente ou fluorcarbono) deixa a ligação entre a linha e a isca com pouca visibilidade para os peixes. Isto, a meu ver, dá à isca com uma apresentação mais natural.

-Facilita o manuseio do equipamento nos momentos finais para dominar e embarcar os peixes.

Mais detalhes

Sempre saio de casa com os líderes prontos e torço para que eles aguentem firmes durante todo o dia de pescaria. Principalmente quando estou usando linhas de monofilamento. Pois uno os líderes a elas com solda (não é cola, pois as linhas se fundem) de acido fênico.

O resultado dessa fusão é uma união perfeita com 100% de resistência e que não causa atrito nos passadores da vara.

Mas, por outro lado, exige um tempo de cura demorado, o que impossibilita a sua confecção durante o dia de pescaria. Nesse caso (linha mono), quando eventualmente perco o líder ato um novo à linha principal com o nó Albrigt.

Quando uso multifilamento os líderes são sempre atados com o nó SF (gangrena) e, se perco algum durante a pescaria, ato outro.

Uso náilon transparente com alta resistência em relação ao diâmetro. A minha preferência é pela Super Raiglon. Normalmente, para essa finalidade, uso uma linha que tenha diâmetro 50% maior que o da linha principal.

Sempre faço o líder com um comprimento que no momento do arremesso deixe a solda ou o nó alguns centímetros fora do molinete ou carretilha.

Para me auxiliar levo tesoura serrilhada, dessas que cortam multifilamento com facilidade, e alicate de bico chato.

Quanto ao atrito do nó com os passadores, realmente ele é difícil de ser eliminado. Podemos amenizá-lo um pouco caprichando na confecção dos nós, mas, para acabar com ele em 99%, só usando linha mono e soldando o líder.

Gugu é um dos pioneiros na pesca com iscas artificiais no Brasil