3   +   7   =  

Turismo da pesca representa 13% dos ingressos financeiros da Costa Rica

Federação local revela que país centro-americano faturou US$ 500 milhões em 2018

O turismo da pesca rendeu à Costa Rica US$ 500 milhões e representou 13% dos ingressos financeiros ao país em 2018. É o que informa a Federación Costarricense de Pesca (FECOP). Segundo a entidade, houve um estudo entre 2018 e fevereiro de 2019 para chegar a estes dados.

“A pesca turística e esportiva é uma atividade muito importante para a Costa Rica. Pelo menos 5,6% do total de turistas que vem ao país por ano são pescadores. Isto quer dizer que são 150 a 200 mil pessoas”, explica o autor da pesquisa, o sociólogo Henry Marín, à agência EFE.

De acordo com Marín, os turistas da pesca esportiva, aqueles que soltam os peixes capturados, “investem em diferentes comunidades do país e beneficiam as famílias locais”.

O turismo da pesca na Costa Rica, ainda segundo o pesquisador, melhora a qualidade de vida de quem trabalha com ela. Favorece o desenvolvido de infraestrutura. Oferece salários acima da média para as regiões onde ela é praticada e oferece mais vantagens.

“A qualidade de vida dos trabalhadores do setor é boa. Vemos que conseguiram melhorar suas condições”, declara a outra autora da pesquisa, a economista Adriana Chacón.

A FECOP assegura que vai seguir investindo m pesquisas sobre o impacto econômico da atividade no país para avaliar se haverá evolução.

A Costa Rica é referência em pesca oceânica. Tanto no Pacífico, quanto no Atlântico. Além disso, o país pode ser lembrado pelas grandes capturas de robalos e tarpons caribenhos.

O turismo da pesca na Costa Rica é movimentado, sobretudo, pela pesca oceânica