0   +   5   =  

Pescaria de dourado com popper: combinação perfeita

Fisgar a espécie na superfície é um desafio, mas com os devidos procedimentos, fica mais fácil e emocionante

Por Guilherme Monteiro

Dourados, forte corredeira e poppers  formam uma explosiva combinação que pode descarregar altas doses de adrenalina em qualquer apaixonado por pescaria bait casting.

O “rei do rio”, por si só, já é um dos mais esportivos peixes que existe. Agora imagine pescá-lo na superfície, com grandes poppers, e ainda por cima em águas rápidas em meio às pedras. Uma experiência que não pode ser vivida por quem tem problemas no coração.

Os dourados tem como uma de suas marcas registradas a grande voracidade. Muitas vezes, atacam grandes presas, assim como iscas artificiais de maior tamanho. É muito comum até os menores dourados grudarem iscas quase de seu tamanho, e se estiver atacando na superfície, então, veremos um verdadeiro show.

Para pescarmos com popper em corredeiras mais rápidas precisamos utilizar uma técnica mais agressiva, substituindo os pequenos toques de ponta de vara por movimentos de alavanca maiores e mais longos. 

A correnteza rápida impedirá que a isca trabalhe se tentarmos trabalhar da maneira habitual, nos trazendo uma situação bem próxima a da pesca de atuns na superfície, por exemplo. 

Equipamentos

Uma outra dica importante é escolher bem a vara para esta técnica, pois precisamos observar o peso maior das iscas, nos trazendo riscos ao utilizar equipamentos mais levianos. Recomendo ficar atento aos limites de peso que cada vara indica para arremesso, pois é comum quebrar a ponta ao não observar este detalhe. Importante também é usarmos não somente o braço para os movimentos mais longos, e sim todo o tronco, senão rapidamente chegamos à exaustão. 

Também é fundamental termos uma carretilha de recolhimento rápido. A correnteza mais rápida e a própria velocidade do dourado nos obrigam a recolher a linha na mesma proporção de rapidez, e esse somatório de fatores tornam a pesca um pouco mais cansativa.

Capriche na fisgada. A boca óssea do dourado é difícil de ser penetrada, e precisamos ter a mesma intensidade do nosso valente adversário. Em função das pedras o líder de fluor é indispensável. 

Uma outra técnica que podemos usar é, ao iniciar uma briga, fazermos com a vara para cima, procurando evitar um pouco mais as pedras. 

Capturar o dourado usando a isca artificial do tipo popper é emocionante (Foto: Guilherme Monteiro)