8   +   1   =  

Antienrosco improvisado para pescaria com jumping jig

Este é um macete que pode ser muito bem empregado nas pescarias em água doce

Por Fábio R. Fregona (BACA)

Apesar de muito produtivo o jumping jig ainda é pouco usado nas pescarias em água doce. Um dos motivos que dificultam a sua utilização nesse ambiente é a quantidade de estruturas existentes nos rios e lagos, o que torna a pesca de fundo um prato cheio para enroscar a isca.

Uma dica interessante para diminuir a possibilidade de enroscos é usar um jig desprovido de anzóis e garateias para explorar o local onde se pretende jigar. Assim, arremessando a isca livre e recolha pelo fundo. Desta forma é possível detectar se existem estruturas que podem inviabilizar a pescaria.

Para facilitar que a isca venha mais rente ao chão, fazendo uma melhor varredura, recomenda-se utilizar um jig mais pesado do que o usual.

Se não tiver um jig pode-se utilizar uma chumbada de pesca normal amarrada na ponta da linha para prospecção. Desenvolvi esta técnica para pesca com jumping jigs, mas pode ser executada para verificação do fundo em qualquer tipo de pescaria, dentre elas, as com iscas naturais.

Se o pescador não possuir sonar, a técnica ainda servirá para verificação da profundidade do local, identificação de drop off dentre outros aspectos que podem sugerir ou não a existência dos peixes.

Com o antienrosco, a pescaria com jumping jig fica ainda mais produtiva