10   +   5   =  

Dez dicas para aumentar a produtividade da pesca de fundo com jighead

Esta pescaria com isca artificial é bastante simples, mas o pescador deve ficar atento aos detalhes

Por Maicon Bianchi

A pescaria com isca artificial jighead costuma ser bastante simples. O pescador deve se preocupar em atingir o fundo e, a partir disso, por meio de técnicas atrair o predador. Leve em conta estas dicas para aumentar o número de capturas.

1 – Na colocação do jighead na isca soft, calcule o ponto exato da saída do anzol, para que a isca fique reta e não atrapalhe o nado da isca.

2 – Utilização de linhas de multifilamento finas, com líder de fluorcarbono, rende ao pescador maior sensibilidade.

3 – Vara com capacidade maior de libragem e de ação rápida proporciona ao pescador maior poder na hora da fisgada, fazendo com que o jig head penetre mais fácil.

4 – Nos pontos onde existe concentração maior de estruturas é prudente o uso de Jig Head com o anzol EWG, deixando a isca totalmente antienrosco.

5 – Para não perder drop off de vista, podem se utilizar um marcador de pontos ou até mesmo uma boia amarrada em uma linha com chumbo para orientar o pescador na hora do arremesso.

6 – Quando a cor da água estiver um pouco mais turva que o normal, dê preferência às iscas com cores mais fortes e, se tiver detalhes em Glow, melhor ainda.

7 – Para melhor fixação de sua isca soft no anzol do jig head, após a colocação aplique alguns pingos de cola de secagem rápida na cabeça da isca.

8 – Se o resultado não se mostra satisfatório, mude sempre as cores das iscas e também os modelos das softs.

9 – Inserir rattlings com corpo das iscas pode ser um atrativo a mais para os peixes.

10 – Empregue e fique sempre atento ao sonar, pois, além de mostrar varias estruturas submersas, ele também indica a presença de peixes no local.

A traíra é um peixe que costuma ser bastante capturada com este tipo de isca artificial