2   +   7   =  

“Nova” piracema tem apenas dois dias da semana com proibição de pesca

Período restritivo, no entanto, abrange oito meses em trecho do Rio Paraná, na Província de Corrientes, na Argentina

Por Lielson Tiozzo

A Direção de Recursos Naturais de Corrientes, na Argentina, anunciou um novo período de piracema. A proibição da pesca tem datas diferentes e um esquema de “rodízio” em regiões que abrangem o Rio Uruguai e o Rio Paraná, que terá três divisões de restrição da pesca.

No trecho do Rio Paraná que vai da divisa com Misiones até a capital da província Corrientes, a piracema terá duração de oito meses. No entanto, entre os dias 1º de novembro a 31 de dezembro, a proibição total da pesca se dará apenas as terças e quartas-feiras. De quinta a sábado a pesca de todas as espécies estará liberada, inclusive para profissionais.

Ainda nesta mesma região, a piracema vai continuar de 1º de janeiro a 30 de junho de 2020. Neste período, as terças e quartas-feiras somente o pesque-e-solte estará autorizado. Nos demais dias a pesca segue liberada.

A partir da cidade de Corrientes até a região de Bella Vista, de 1º de novembro a 31 de dezembro a proibição da pesca será dividida. Aos sábados e domingos apenas os “esportivos” poderão pescar, enquanto que de terça e de quarta-feira é a vez dos profissionais serem barrados. No trecho seguinte do Rio Paraná, até o fim da província, de 1º a 30 de novembro será permitida apenas a pesca com devolução e 1º de dezembro a 17 de janeiro a proibição é total, inclusive nos rios interiores (afluentes).

Já no Rio Uruguai a pesca estará fechada de 4 de novembro a 15 de dezembro.

A Direção de Recursos Naturais já havia adotado a piracema com rodízio (veda extendida) em um trecho do Rio Paraná nos últimos anos. Agora a justificativa é embasada com “dados técnicos” obtidos por meio de pesquisa do departamento de ictiologia da Universidade Nacional del Nordeste.

Os pesquisadores entendem que prorrogar o período de restrição, implementando o “rodízio”, aliviará a pressão de pesca e vai assegurar a reprodução dos peixes.

Reprodução: Direção de Recursos Naturais de Corrientes