7   +   5   =  

Varas Benkei: muita qualidade e comodidade para transportá-las

A Major Craft Brasil tem a disposição um coleção de varas em quatro partes que com o estojo de transporte medem somente 54 cm de comprimento, ou seja cabem dentro de uma mala que pode ir a bordo em sua próxima viagem!

Por Pepe Mélega

Que tal na sua próxima viagem de avião não carregar de tubos, muito menos pagar preços exorbitantes para despachá-los?Sim, isso é possível com a coleção de varas Benkei confeccionadas em e 4 partes disponíveis em 6’ e 6’6”.

Desmontadas as varas Benkei são acondicionadas em um estojo de apenas 54 cm de comprimento, que pode ir dentro de sua bagagem a ser despachada ou, se você preferir, na sua mala de mão – respeitando as medidas atuais que estão sendo exigidas na hora do embarque.

Em uma viagem recente a Três Marias (MG) testei dois modelos da marca que me agradaram imediatamente quando as vi.

Embarquei no aeroporto de Congonhas, que fica dentro da cidade São Paulo com destino a Confins (MG) sem o incomodo de carregar o tubo com minhas varas de pesca. Fui direto ao totem de despacho de bagagem automático, segui os procedimentos e coloquei a bagagem etiquetada diretamente na esteira para ser direcionada ao meu vôo. Tudo muito rápido e pratico.

Quem costuma viajar para pescar sabe o que é carregar os longos tubos de varas, pegar taxi, recolher, em alguns casos, a tarifa especial (e vara) para despachá-los. Dessa vez não teve nada disso.

Ainda antes de guardá-las na bagagem, verifiquei se o estojo respeita as medidas atualmente exigidas para ser carrgada com o passageiro na cabine. O estojo que a condiciona cabe sem problemas.

Quebrando a desconfiança

Uma passagem divertida foi quando cheguei ao aeroporto de Confins (MG) e os parceiros que me recepcionaram perguntarem sobre as varas. Logo tranquilizei o Otavio Vieira e o Jaída Machado avisando que estavam na mala.

Quando chegamos no local da pescaria, comecei a montar os conjuntos de pesca. Eles surpreenderam a todos.

Com alguns arremessos feitos da margem ficou claro que conseguem lançar e trabalhar bem as iscas, tudo de acordo com a compatibilidade da capacidade de cada vara escolhida. Meus amigos ainda fizeram uma simulação de esforço que um peixe fisgado pode fazer, segurando a ponta da linha, e senti que desconfiança sobre um equipamento seccionado desapareceu.

Na prática

Durante três dias de pesca, utilizei mais o modelo BIC-604-M. Trata-se de uma vara de 6’ com casting de ¼ a 3/4 oz e indicada para linhas de 10 a 16 lb. A segunda foi a BIC-604-MH, também de 6’, casting 1/4 a 1 oz e indicada para linhas de 12 a 20 lb. Ambas são rápidas, com boa capacidade de arremesso e uma ação parabólica eficaz na hora de trabalhar o peixe fisgado.

A de 16 lb é bem adequada para arremessar e trabalhar iscas de 5 a 14 g, com ela não tive dificuldade nenhuma de trabalhar poppers, stick, zaras na superfície. Algumas iscas de barbela para o raso também, hora trabalhando na “chamadinha” e também no recolhimento contínuo.

A boa surpresa foi trabalhar alguns modelos de crankbait para profundidade de até 2,5 m – consegui um trabalho bom ao recolher continuamente e fazer as paradas (stop and go) sem dificuldade, com a ação rápida os obstáculos foram bem percebidos e houve tempo adequado para a isca flutuar e passa-los evitando 95% dos enroscos.

Confesso que fiquei bastante surpreso com o desempenho desse material, que estava montado ora com uma carretilha de perfil baixo com velocidade de 7.9:1 e ora com as crankbait com uma carretilha de perfil baixo, só que com velocidade de 6.4:1, que não era a ideal, mas que acabou se comportando bem. Ambas as carretilhas equipadas com G-Soul X4 da YGK de 30 lb.

A BIC-604-MH ficou destinada a trabalhar iscas de hélice e as soft bait junto a estruturas mais densas – a escolha se deu pela potência na fisgada, no seu poder de tração e capacidade em retirar logo o peixe da estrutura, tentando evitar a fuga para o interior da vegetação e galhos submersos. O caniço potente, nada deve há modelos inteiriços.

Estava equipada com carretilha de perfil baixo com velocidade de 9:1 e carregada com multifilamento de 40 lb de resistência G-Soul PE X4 da YGK, que sempre que exigida se mostrou como escolha adequada.

Ambas as vara são confeccionadas com blank de grafite e acabamento na cor preta, montadas com cabos em EVA de alta densidade. O reel seat e os passadores são Fuji com moldura em aço inox e anel de Alconite e possui detalhes com peças de alumínio anodizado que dão uma aparência sóbria e elegante a essa excelente coleção de varas.

As varas Benkey, da Major Craft, oferecem tudo o que o pescador precisa (Foto: Pepe Mélega)