9   +   10   =  

Pescaria de piapara e seus pequenos detalhes que fazem a diferença

O emprego do líder no tamanho correto e os detalhes da isca farão a diferença na busca pela espécie

Por Alexandre Dick

A pescaria de piapara é rica em detalhes. Por isso, ela pode ser considerada bastante técnica. Confira:

-Na pescaria de piapara, precisamos utilizar um líder de fluorcarbono, geralmente de 0.38 a 0.42 mm. Pouca gente se atém ao detalhe do comprimento deste líder, que pode fazer a diferença.

-Muitas vezes a linha volta toda torcida, mesmo utilizando girador. Isso provavelmente acontece pelo fato do chicote estar muito curto. Quando ocorrer, deve-se aumentar o tamanho. Gosto de utilizar um padrão: água forte, chicote longo. Água fraca, chicote mais curto.

-Além disso, na água forte o chicote mais longo torna a apresentação da isca bem mais suave, já que não fica se movimentando com tanta rapidez com a força da água.

-A variedade de isca também faz diferença em muitas vezes. Na pescaria existem períodos em que as ações diminuíram, e, trocando a isca, voltam a ocorrer. Curiosamente, misturando minhoca e milha na mesma iscada pode ser que dê certo.

-O peso do chumbo também é essencial, já que, conforme a variação da força da água, altera-se o tamanho da chumbada para sentir melhor a isca no fundo, ou até mesmo para fazer com que a mesma fique realmente no fundo do rio. Se o peso for muito leve, além de dificultar sentir o peixe, a isca flutua, nos fazendo perder o arremesso.

As piaparas são boas de brigas, mas são muito ariscas e exigem paciência do pescador (Foto: Alexandre Dick)