2   +   7   =  

Raia de 150 kg é pescada no Rio Paraná e acaba morta

Pescadores teriam usado um espinhel específico para capturar a espécie que corre risco de extinção de acordo com pesquisas

Por Lielson Tiozzo

Uma raia de água doce pesando 150 kg foi pescada no Rio Paraná, nas proximidades de San Martín, no sul da Província de Santa Fé (ARG). Os pescadores usaram equipamentos específicos para a captura do peixe gigante, o que rendeu críticas da comunidade pesqueira porque ele acabou abatido.

Dados levantados pelo Ministério da Agroindústria da Argentina apontam que a espécie está em risco de extinção. O fato se dá especialmente por conta da captura massiva no Rio Paraná, sobretudo com o uso de apetrechos como espinhéis “raieiros”.

O Instituto de Biologia Subtropical de Misiones também indica que a população das raias Potamotrygonidae está em declive em toda a América do Sul. A espécie é endêmica da região e pode ser encontrada em rios desde as Guianas até o Uruguai.

A raia de água doce pode atingir até 200 kg. Por ter bom valor, a pesca comercial é outro fator alarmante na Argentina. Exemplares podem ser comprados em mercados locais de Santa Fé, com certa facilidade.

Ao site El Litoral, os homens que capturaram o exemplar de 150 kg confessaram o uso do espinhel. Também relataram uma “briga de mais de uma hora” para poder dominar o peixão. Eles estavam em busca de raias de até 40 kg e acabaram surpreendidos.

Exemplar foi capturado em região onde a pesca comercial é bastante frequente (Foto: El Litoral)