8   +   8   =  

Pescaria de badejos: detalhes que você precisa saber

Espécie é uma das mais fortes encontradas no litoral brasileiro e o pescador deve estar preparado

Se tem uma pescaria que exige destreza e preparo é a dos badejos. Por isso, quem vai em busca deles deve ficar atento.

Eles ficam em profundidades que variam de 15 a 120 m e normalmente próximos ao fundo, junto a estruturas submersas que utilizam como moradia, tais como naufrágios e parcéis.

O uso de um bom fishfinder é imprescindível na busca desses locais e a localização dos pontos de maior concentração de peixes (sejam eles predadores ou presas), denunciando um ambiente propício para a captura de grandes exemplares. Sua pescaria é muito difícil, pois o badejo tem o costume de se entocar após se sentir fisgado no anzol.

Por esse motivo, use vara de ação rápida e forte para linhas PE 6/8 de molinete ou preferencialmente as 8/10 para carretilhas (as carretilhas elétricas têm mais torque instantâneo, o que é muito importante para tirar o badejo do fundo) com boas engrenagens e freio potente para evitar que o bicho vá para a toca. Já entre as linhas, use as de multifilamento entre 60 e 80 lb, líderes a partir de 100/120 lb.

Os jigs assimétricos, nas cores rosa, amarelo limão, rosa glow e laranja, devem ser apresentados com um trabalho mais lento, priorizando os primeiros 15 m. Muitas vezes os ataques ocorrem logo na primeira trabalhada do jig, principalmente se existirem muitos peixes na região.

Para fisgar a espécie com iscas naturais, use um líder de linha monofilamento 1 ou 1.20 mm, com cerca de 4 metros de comprimento e um anzol tipo live bait ou de preferência circle hook 10/0 ou 12/0. Isso dá bastante liberdade de movimentação para a isca viva.

O badejo é um peixe que costuma viver nas profundezas e tem bastante força