3   +   3   =  

Pescaria de dourado com isca soft não é novidade

Isca artificial pode ser associada à captura de muitas espécies “menores”, mas serve muito bem para os reis do rio

Por Lielson Tiozzo

Não é mais novidade. A isca soft se tornou um artifício muito eficiente na pescaria de dourado. O predador não resiste o trabalho bem feito. Muitas vezes a artificial imita muito bem uma tuvira ou algum peixe ferido que serve de alimento para o “rei do rio”. Ainda não experimentou? Existem alguns macetes que funcionam bem.

Quando usar?

O pescador pode optar pela isca soft naqueles dias que a espécie está menos disposta a sair das profundezas para atacar. O negócio é provocá-lo lá no fundo. O dourado pode estar menos ativo, mas não significa que esteja sem fome.

Qual usar?

A isca artificial soft deve ser montada com jig head de tamanho compatível. O tamanho pode variar entre 10 e 20 cm. Opte por aquelas que tem formato longilíneo, com certo volume no tronco e que possua um rabo bastante flexível. O nado da isca deve ser bem chamativo. Muitos modelos possuem boa resistência para as mordidas do dourado, mas é sempre bom ter iscas reservas. A cor deve ser determinada conforme o local e a situação.

Como usar?

A isca soft quando bem iscada no jighead tem um recurso antienrosco, o qual uma isca natural não tem. Sendo assim, ele pode mergulhar em locais cheios de estruturas, com pedras e galhos afundados. Mesmo em pontos com vegetações. Faça um arremesso no ponto promissor. Espere a isca tocar o fundo. Aí vai da criatividade e da percepção. Empregue movimentos ora mais lentos, ora mais rápidos com a vara e faça o recolhimento na mesma proporção. Alterne o “trabalho” até determinar um padrão para aquele momento.

Equipamento

Use varas maiores que 6’ de comprimento. O emprego da linha multifilamento de no mínimo 20 lb é recomendado, bem como o emprego de leader de fluorcabono. O anzol depende da isca escolhida, mas em geral é do tipo EWG de 3/0 a 7/0. O peso varia de 10 a 21 g. O empate de aço flexível deve ser empregado. Como o pescador precisa recolher constantemente o excesso de linha, a relação de recolhimento da carretilha ou do molinete deve ser rápida.

Grandes exemplares de dourado atacam a isca soft e proporcionam boas brigas