3   +   8   =  

Há quase dez anos, brasileiro batia recorde da piraíba

Autor da captura é um verdadeiro caçador de recordes de peixes amazônicos

Por Lielson Tiozzo

O recorde da piraíba na categoria mais pesada (All tackle) está prestes a completar dez anos. Segundo a IGFA, no dia 29 de maio de 2009, o brasileiro José Masullo Aguiar capturou um exemplar de 155 kg no Rio Solimões, no estado do Amazonas.

Este pescador, por sua vez, é mais um caçador de recordes de peixes amazônicos. Ele possui o recorde do tambaqui, do acará disco e do aruanã. Até pouco tempo atrás ainda contava com o da pirarara mais pesada.

A piraíba (Brachyplathystoma filamentosum) é considerada o maior peixe de couro da América do Sul. Pode ser pescada tanto na Bacia Amazônica, como na do Rio Araguaia. Sua alimentação consiste basicamente em outros peixes. Um detalhe é que antes de ultrapassar os 90 kg ainda pode ser considerada “filhote”.

Na Amazônia existe um “mito” de que os exemplares atacavam e engoliam os bebês de indígenas. Por isso, “pirá” “iba”, que numa tradução do tupi significa “peixe ruim”. A literatura local também trata a espécie como “monstro”, uma vez que possui “olhos pequenos de assassinos” e “boca gigante” para matar.

Atualmente a espécie é protegida por meio de Lei estadual em Mato Grosso e em Goiás. A captura da piraíba pode ser considerada um dos principais produtos turísticos de cidades instaladas às margens do Rio Araguaia, como Luiz Alves (GO). Que tal marcar uma pescaria na região para superar este recorde de uma década?

Veja: Como homologar um recorde de peixe na IGFA

O pescador e o exemplar recordista. À época podia apresentar o peixe abatido para homologação